DESTAQUES

Transtorno de estresse pós-traumático tem cura?

Eduardo Ferreira Santos 01/01/2016 PSICOLOGIA

por Eduardo Ferreira Santos

"Ou é um problema que não tem cura, apenas tratamento para melhora? A pessoa precisa tomar medicamento por toda a vida para manter a remissão dos sintomas?"

Resposta: Em um verdadeiro caso de Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), em que a pessoa não apresentava anteriormente nenhuma disfunção psíquica e apenas desenvolveu o transtorno após o trauma, aí sim o transtorno tem cura, se tratado rápida, adequada e eficientemente.

Por outro lado, o TRAUMA pode ter sido apenas um "gatilho" para um problema anterior e aí sim, o tratamento será mais longo e, provavelmente, com o uso de medicação continuada.

Tudo depende de qual é a patologia psíquica de base que o paciente tenha. Se for um quadro de esquizofrenia ou transtorno bipolar provavelmente terá que ser medicado para sempre como, por exemplo, um paciente diabético.

Alguns casos de Transtorno de Personalidade, após algum tempo indeterminado, podem, acompanhado de intensa psicoterapia, apresentarem melhoras significativas que dispensem a medicação.

Enfim, em Medicina no geral e na Psiquiatria em particular: CADA CASO É UM CASO!!!

 

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra e psicólogo Eduardo Ferreira Santos responderá dúvidas e perguntas sobre os relacionamentos de uma maneira geral, sobre autoestima e conflitos emocionais. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Eduardo Ferreira Santos

Psiquiatra e psicoterapeuta. Obteve Titulo de Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP e o de Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina na USP. Escreveu os seguintes livros sobre relacionamento amoroso: Casamento missão (quase) impossível; Ciúme: O medo da perda; Ciúme: O lado amargo do amor Mais informações: www.ferreira-santos.med.br



ENQUETE

Virtude exagerada se transforma em “pecado”?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.