DESTAQUES

Até que ponto refrigerantes influenciam a saúde bucal?

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SERVIÇOS
Refrigerante sem açúcar também exige cuidado

Da Redação

Consumo de refrigerante pode causar erosão do esmalte dentário Grande parte das crianças e adolescentes adora refrigerantes. Até mesmo os adultos gostam de ter a bebida como acompanhamento das refeições ou para se refrescarem. Mas até que ponto os componentes do refrigerante podem influenciar na saúde bucal?

Essa é uma questão que tem gerado dúvidas e incertezas para muitos. “Dependendo da frequência de seu consumo, o refrigerante pode gerar perdas, às vezes, irreversíveis nos tecidos que compõe o dente”, explica a especialista em odontopediatria Dra. Vivian Farfel.

O refrigerante é composto, geralmente, por cafeína, corantes, conservantes, um acidulante - geralmente representado pelo ácido fosfórico - e grande quantidade de açúcar, ou nas versões diet, light e zero, por adoçantes artificiais. “O acidulante presente nos refrigerantes é o responsável pela erosão dental, já a alta quantidade de açúcar pode ser a causa potencial de cáries dentárias, caso medidas preventivas adequadas não sejam tomadas”, alerta.

Erosão dental

A erosão do esmalte, que é uma forma de desgaste pode ser causada pelos acidulantes presentes em alimentos e bebidas, ou provenientes do estômago. “Para a saúde bucal, essa erosão pode ser tão desastrosa quanto o aparecimento da cárie, porque gera sensibilidade e má aparência”, completa.

Estudos sobre o efeito erosivo do refrigerante têm mostrado que os danos que podem causar aos dentes dependem de algumas circunstâncias como: teor de ácido das bebidas consumidas, frequência de ingestão, hábitos alimentares, práticas de higiene oral e também quantidade e composição da saliva.

Cuidado também com o refrigerante sem açúcar

As bactérias, presentes na boca, quando consomem açúcar, produzem ácidos que, em contato com os dentes, levam a perda de minerais e caries (formação de cavidades no dente). Então, cabe aqui a pergunta: refrigerantes sem açúcar não causam cáries?

“Vale lembrar que refrigerantes sem açúcar tendem a ser menos prejudiciais à saúde bucal, porém esses possuem altas concentrações de carboidratos fermentáveis, que também apresentam potencial cariogênico. Alem disso, excesso de ingestão de adoçantes artificiais, não é indicado”, esclarece.

“O melhor conselho é a redução do consumo geral de refrigerantes, substituindo-os por outras bebidas que contenham menos açúcar e acidulantes, como leite, água e alguns sucos de frutas naturais. Restrinja o consumo de refrigerante somente aos finais de semana e, após consumi-lo, enxágue a boca com água para neutralizar a ação dos ácidos da bebida. Lembre-se de visitar periodicamente o dentista, que irá identificar a cárie e o processo erosivo no início de sua formação e agir antes que essas doenças se instalem”, finaliza.

 




Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Qual candidato à Presidência terá mais condições de melhorar o índice da FIB (Felicidade Interna Bruta) e o do IDH (índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.