DESTAQUES

Reação desproporcional aos fatos pode ser causada pelo inconsciente

Rosemeire Zago 01/01/2016 PSICOLOGIA
Conteúdos inconscientes podem nos fazer perder o controle da situação

por Rosemeire Zago

Falamos muito que agimos de maneira “inconsciente”, mas será que realmente entendemos o que isso significa?

Quero lembrar que o inconsciente tem uma linguagem própria. Ao estudar mais sobre o assunto, poderá identificar comportamentos inconscientes em seu dia a dia. Com esse propósito vou explicar um pouco como ele se expressa.

Imagens

O inconsciente fixa e trabalha com as imagens. Quando você se lembra de um sonho, o que fica mais registrado, as imagens ou as palavras? Se você respondeu que são as imagens, acertou! São as imagens e não as palavras.

Quando quiser conseguir algo, trabalhe com as imagens que correspondam ao que você deseja. Por exemplo, se deseja emagrecer, nunca imagine uma pessoa obesa, e sim, uma imagem que corresponda como quer ficar. Por quê? Por que o inconsciente ignora a palavra “não” e registra apenas a imagem correspondente. Por exemplo, se você falar: “Não quero ter um acidente”, ele irá ignorar o “não”, registrará a imagem do acidente, e irá buscar uma imagem já registrada anteriormente para realizar o que deseja. Por isso você deve pensar ou falar: “Quero estar em segurança”.

Outro exemplo: se quer emagrecer, nunca diga: “não quero ficar gordo”, pois da mesma forma, ele irá ignorar a palavra e irá registrar apenas a imagem visualizada, ou seja, irá buscar uma referência de imagem que em algum momento você viu, e nem lembra conscientemente, e fará de tudo para realizar isso. Portanto, deverá pensar: “Quero ficar magro”. Por isso é muito importante ter cuidado com suas palavras e como pede o que quer. Sempre diga e visualize o positivo, a cena como deseja conseguir o que quer. Lembre-se: o inconsciente sempre irá buscar uma imagem que corresponda ao que você pede.

Emoção

Sempre que houver emoção envolvida na situação, conteúdos do inconsciente podem influenciar. Ou seja, você pode ter reações a determinadas situações que nem sempre entende, pois essas são contaminadas por conteúdos inconscientes. Por exemplo, a impulsividade é agir sem pensar. A agressividade também. Ou seja, a ação é totalmente contaminada pela emoção.

O maior representante de nosso inconsciente são as emoções. É como se a razão fizesse parte do consciente e a emoção do inconsciente.

Sempre que você sentir que está perdendo controle ou tenha uma reação, pode ser física ou emocional, desproporcional ao fato ocorrido, pode estar sendo influenciado pela sua emoção e por seus conteúdos inconscientes. Isso ocorre porque o inconsciente trabalha como se tivesse vários arquivos. (explicação abaixo).

A tendência em perder o controle da situação é muito forte quando conteúdos inconscientes atuam. Por isso é preciso identificar a origem de suas reações e comportamentos, principalmente quando são desproporcionais ao fato, tornando os conteúdos inconscientes em conscientes, obtendo-se assim, mais controle sobre as próprias reações.

Arquivo

O inconsciente trabalha como se fosse um arquivo com muitas pastas. Cada pasta corresponde a um sentimento ou momento significativo de sua vida. Por exemplo, se você já teve alguma perda significativa haverá uma pasta de “perdas”. Cada perda que você teve na vida ficou registrada. Cada vez que essa pasta abre (seja para guardar um novo conteúdo de perda ou porque algo – simbólico – trouxe à lembrança algum registro dessa pasta) ela faz com que todas as emoções guardadas lá dentro sejam manifestadas, trazendo reações físicas e emocionais sem controle. É como se viesse à tona toda a emoção do momento original, ou seja, da primeira perda somada a todas as outras que houveram e foram guardadas nessa pasta.

Esse total de emoções resultante das perdas já registradas é o que causa as reações. Por exemplo, se você teve seis perdas significativas, quando tiver a sétima perda você sentirá a soma de sete perdas e não apenas da última, o que pode desencadear uma reação desproporcional ao momento.

O inconsciente relaciona algo que acontece no presente com algo que aconteceu no passado, e isso ocorre de forma inconsciente, ou seja, sem a percepção consciente. Esses conteúdos também podem ser desencadeados por um cheiro de comida ou pela temperatura. Por exemplo, quem viveu momentos da infância num sítio, sempre que sentir algum cheiro característico, virá à sua lembrança alguma imagem e/ou sentimento da época, pois irá abrir a pasta correspondente a esse 'conteúdo'.

No artigo anterior (veja aqui) perguntei o que significava mar para você. Mar representa o inconsciente.

Agora substitua a(s) palavra(s) que você anotou sobre o mar pela palavra inconsciente e saberá como percebia o seu inconsciente. Por exemplo, se você anotou que mar é “medo”, significa que tem “medo” de seu inconsciente (que representa suas emoções). Se mar significa “poder”, é assim que percebe o inconsciente.

Fique atento em seu dia a dia e poderá perceber como o inconsciente está presente.

 




Rosemeire Zago

Psicóloga com abordagem junguiana com especialização em psicossomática. Desenvolve uma abordagem voltada para o autoconhecimento e criança interior.



ENQUETE

Você ama em conta-gotas?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.