DESTAQUES

Por que ato de concentrar-se é altamente sofisticado

Renato Miranda 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
A concentração é um dos atributos mais importantes do ser humano

por Renato Miranda

É notório nos dias de hoje, a aceitação da unicidade do ser. Significa dizer que corpo e mente são partes de um todo, complexo, organizado e funcional. Em outras palavras, mente e corpo não podem ser entendidos separadamente, possuem características próprias, mas agem de forma sistêmica. Ou seja, tudo que acontece com meu corpo influencia minha mente e vice-versa, tudo que acontece no âmbito psíquico (mental/emocional) influencia meu corpo simultaneamente.

A concentração é um dos atributos mais importantes do ser humano. Já escrevemos (clique aqui ) se quisermos realizar uma atividade de alto desempenho, devemos investir em nossa habilidade de mantermos concentrados. Por outro lado, uma atividade sem concentração ideal é uma atividade sem intensidade e sem coerência, portanto, sem qualidade.

Primeiramente vamos exercitar o conceito de concentração da seguinte maneira: concentração é a habilidade psicológica pessoal que provoca um estado de sensibilização (para acionar da melhor maneira possível todos os órgãos sensoriais envolvidos na ação em questão para ficarmos ativos). Além disso, é a habilidade que seleciona unidades importantes de informação entre milhares disponíveis, bloqueando o impacto de sinais irrelevantes, com direcionamento dos pensamentos para o plano de ação (focar e manter o foco). Para tanto é necessário uma ótima harmonização do estado de excitação emocional, a fim de focar pensamentos positivos e desfocar pensamentos negativos.

Processo de concentração é altamente sofisticado

Baseado nesse conceito dá para imaginar como o processo da concentração é altamente sofisticado. Observe que sensibilizar, focar, manter o foco, consciência e harmonia emocional, são fenômenos que exigem muita mobilização de nosso corpo (lembre-se: a mente é parte inseparável do corpo). Isso posto o estado geral da pessoa (aspectos físicos e psíquicos) precisa estar em um nível ótimo. Ou seja, ela (a pessoa) deve estar em boa condição física, emocionalmente equilibrada e com um plano de ação coerente para desempenhar a tarefa em questão, fixada em sua mente.

A matriz desse ótimo estado geral é o bom condicionamento físico adquirido através do exercício físico rotineiro. Para a pessoa alcançar todos os pré-requisitos descritos anteriormente seus órgãos internos devem funcionar perfeitamente, por exemplo, coração sem espasmos e bombeando sangue pelo corpo sem esforço, respiração sem dificuldades, músculos fortes, etc.

A princípio pode parecer estranho o exercício físico estar associado à concentração, mas não é. Se para um bom nível de concentração o meu corpo deve funcionar perfeitamente, isso só é possível através de um programa de exercício físico permanente.

E não é só isso. Analisemos sinteticamente a parte emocional da concentração. A boa concentração só é possível se me encontro harmonizado emocionalmente e, além disso, relaxado, sem nenhum tipo de dor, motivado, etc. O exercício físico providencia uma série de produção de hormônios que são responsáveis em harmonizar a excitação emocional, equilibrar e recuperar o organismo e facilitar o descanso propriamente dito.

Assim sendo, no processo de adaptação e recuperação ao exercício físico, o organismo libera um hormônio chamado endorfina que auxilia a aplacar a dor, ajuda a diminuir os níveis de ansiedade e nos faz sentir mais autoconfiantes. Por outro lado, há também liberação de serotonina que é um hormônio presente em processos cerebrais relacionados com o equilíbrio do humor, na motivação, na regulação do sono e do relaxamento. Ademais, há também liberação de dopamina, hormônio que provoca um ótimo estado de motivação e sentimento de recompensa.

Entre outros fenômenos é por isso que após exercitarmos, sentimos um ótimo bem-estar, tranqüilos, recompensados e motivados. Portanto, o exercício físico além de nos deixar mais fortes, providencia em estado psicofísico que repercute em pré-requisito para a aquisição de um bom nível de concentração.
 




Renato Miranda

Professor da Faculdade de Educação Física da UFJF; Mestre e doutor em Psicologia do Esporte (UGF); Especialista em didática e psicologia do esporte na Alemanha (Escola Superior de Esporte Alemã - Colônia) e Rússia (Instituto de Cultura Física de Moscou); Consultor de atletas em psicofisiologia (concentração, estresse. motivação e flow-feeling).



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.