DESTAQUES

Pensamento positivo é o combustível para realizar sonhos

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Colhemos o que plantamos com nossos pensamentos

por Emilce Shrividya Starling

As dores da alma deixam impressões que podem perdurar por muitos anos. É necessário superá-las para que sirvam de aprendizado, extraindo delas lições e capacidade de fortalecimento interior.

Algumas pessoas já sentiram algo muito forte e triste. Um amor que não deu certo... Um emprego que se perdeu, sem explicações, de uma hora para outra... Um casamento que mal começou e já terminou...

A tristeza e o desespero de perder um filho que morreu por doença ou acidente inesperadamente... Traições na amizade, no amor... Dificuldades financeiras... Cirurgias com dor física na recuperação... Ter que enfrentar um câncer e conviver com esses fantasmas do medo da doença...

Tudo vai deixando marcas profundas no coração e na mente. Porém, quem já sentiu essas dores da alma, não pode se permitir seguir o caminho da dor, da revolta, da lamentação, pois se afundará em depressão, angústias e desânimo.

Há muitos anos, sigo a Filosofia do Yoga que me ensinou a superação, a aceitar os acontecimentos, com paciência e coragem. A desenvolver resiliência, que é a capacidade de se recuperar de situações de crise e aprender com ela. Ter a mente flexível e pensamento positivo com metas claras e resoluções.

Apesar de não ser budista, aprendi também com os ensinamentos budistas a entender melhor a vida, a mente e como superar as dores da alma e de nossa existência.

Vamos conhecer esses ensinamentos:

Quatro nobres verdades:

1. Tristeza e sofrimento
2. A causa da tristeza
3. A cessação da tristeza
4. O caminho que conduz ao escape da tristeza

A Primeira Nobre Verdade constata que a dor existe. Ela é solitária e só quem a sente pode avaliar o sofrimento e o que causa em sua vida.

A Segunda Nobre Verdade, a causa da tristeza, explica que a causa da dor é sempre o desejo e a não aceitação dos acontecimentos, não aceitação da impermanência da vida, não aceitação da morte dos familiares e amigos, não aceitação do envelhecimento.

Muitas vezes a dor é inevitável, mas em alguns casos, poderia ser evitada com as corretas ações e discernimento.

Algumas dores surgem dos desejos insatisfeitos que geram frustrações, raiva, ciúmes e inveja. Existe também a ansiedade e o medo de perder algo que se esforçou muito para conseguir. Ou perder a felicidade da vida atual. Medo da velhice, de doenças, da solidão, do futuro. É necessário, portanto, viver com sabedoria para evitar alguns sofrimentos causados pelos desejos e aflições da mente negativa.

A Terceira Nobre Verdade é a cessação da tristeza. Todas essas emoções negativas geram tristeza e dor. Precisamos ter aceitação, paciência, fé em Deus, e gratidão de nos sentir felizes com o que já possuímos e não com o que não temos. E ter a certeza que tudo passa.

Aprender a viver o agora, sem fantasiar o futuro com expectativas negativas. É importante purificar os desejos e desenvolver o desapego para viver no mundo e não ser influenciado pelo consumismo, futilidades ou apegos do mundo. Conseguir equilíbrio emocional e mental para não sermos envolvidos pela turbulência da mente com suas inquietações, medos, angústias e depressão.

A Quarta Nobre Verdade é o caminho que conduz à cessação da tristeza com oito passos:

1- Correta crença
2- Correto pensamento
3- Correta palavra
4- Correta ação
5- Correto meio de subsistência
6- Correto esforço
7- Correta nemória
8- Correta meditação

Precisamos ter o correto entendimento de que colhemos o que plantamos, com nossos pensamentos, palavras e ações e que nada acontece por acaso.

Seguindo o caminho do dever, da retidão, do desenvolvimento de virtudes como bondade e compaixão, com a prática regular da meditação, nós nos libertamos da dor e nos sintonizamos com as leis divinas e universais.

Como nos ensinou o Mestre do Yoga, Baba Muktananda: "É apenas por causa do nosso entendimento que não conseguimos aceitar o que acontece conosco. Culpamos os outros, pela nossa tristeza, dizendo: "Ele fez isso, ele me fez aquilo." Mas o fato é que nós mesmos somos os criadores de nossas alegrias e tristezas. Colhemos o fruto de nossas próprias ações e de ninguém mais".

Pense de maneira correta e positiva. Adquira disciplina na fala, falando a verdade com gentileza e firmeza. Aja corretamente com autoesforço e dedicação, sendo honesto em seu trabalho. Transforme-se para melhor, através da meditação e do desenvolvimento de virtudes. E encontre nesses passos uma saída para as dores da alma e um caminho de superação, resiliência, equilíbrio e paz.

Rejeite o desânimo e a depressão. Viva com um coração alegre, que significa viver com uma mente satisfeita e agradecida. Sorria para que o mundo seja mais gentil. Ame-se incondicionalmente, sentindo-se com boa autoestima. Ame-se para expandir amor e ser mais amado.

Tudo que fizer faça com amor, boa vontade e entusiasmo. Confie em você e em Deus que habita em seu interior! Tenha uma mente positiva, pois o pensamento positivo é o combustível da realização de seus sonhos, Namaste! Deus em mim saúda e agradece Deus em você! Fique em paz!




Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.