DESTAQUES

Entenda o que significa a nova conversa

Redação Vya Estelar 01/01/2016 PSICOLOGIA
Diálogo deve ser microscópico

por Luís César Ebraico

Qual o objetivo da Nova Conversa, qual o tipo de contexto em que ela é preferencialmente empregada, quais suas características principais?

1) O OBJETIVO da Nova Conversa é dissolver FIXAÇÕES a experiências passadas - boas ou más - de grande carga emocional, impedindo que nós façamos TRANSFERÊNCIA dessas experiências para experiências presentes, CONFUNDINDO-as com aquelas, confusão essa que é a PRINCIPAL CAUSA dos comportamentos desajustados.

2) O TIPO DE CONTEXTO em que ela é preferencialmente empregada - com a prática ela pode ser ocasionalmente empregada em outros - é o NÃO FORMAL, ou seja, em nossas relações com os que nos são íntimos: familiares, amigos, companheiro(a), etc.

3) Suas CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS são: ser AUTOLÓGICA, MICROSCÓPICA e INCONDICIONAL, expressando nossas EMOÇÕES, nossos SENTIMENTOS ou nossos DESEJOS. Esmiucemos isso, acrescentando alguns pontos ainda não abordados. Para tal, façamos uso do seguinte diálogo:

Velha Conversa (VC): - Você nunca me amou!
Nova Conversa (NC): - Ontem, na festa de aniversário da Ana, eu me senti rejeitada quando você não me apresentou a seu chefe.

(a) A NC é AUTOLÓGICA, ou seja, enunciada em primeira pessoa - "EU me senti rejeitada etc." - a VC é HETEROLÓGICA, ou seja, enunciada em qualquer das demais pessoas - "VOCÊ nunca me amou!";

(b) A NC é MICROSCÓPICA, ou seja, detalha as circunstâncias a que se refere - "ONTEM, NA FESTA DE ANIVERSÁRIO DA ANA, eu me senti rejeitada, QUANTO VOCÊ NÃO ME APRESENTOU A SEU CHEFE" - a VC é MACROSCÓPICA - "Você NUNCA etc.";

(c) A NC dá expressão verbal às EMOÇÕES, SENTIMENTOS ou DESEJOS do sujeito que fala - "Eu me SENTI REJEITADA etc. - enquanto a VC não inclui essa expressão - "VOCÊ NUNCA ME AMOU!" (note-se que uma frase como "Eu acho que, ontem, na festa de aniversário da Ana, você agiu como um idiota" pode ser microscópica e parcialmente autológica, mas não expressa nenhuma emoção, sentimento ou desejo da parte de que fala, não sendo, portanto, um bom exemplo de NC);

(d) A NC é INCONDICIONAL, ou seja, não aceita que se prive o sujeito do sagrado direito de enunciar autológica e microscopicamente suas emoções, sentimentos ou desejos. Esse ponto não foi contemplado no diálogo que transcrevemos e, portanto, exige ser ilustrado.

Nossa cultura, infelizmente, é alérgica à NC, remédio de que necessita desesperadamente para superar suas fixações e ingressar em uma nova era. Para combater a NC, aplica, contra quem tenta empregá-la, essencialmente QUATRO ARGUMENTOS. É preciso que deles saibamos nos defender. Exemplifico:

O argumento da "irracionalidade":

FULANO: - QUANDO você fala isso (= microscopia), EU (=autologia) me sinto CULPADO (expressão de sentimento)!

BELTRANO: - Você NÃO TEM RAZÃO (= argumento da irracionalidade) de se sentir culpado.

FULANO: - Eu não disse que eu tenho RAZÃO em me sentir culpado, eu disse que ME SINTO CULPADO (= direito incondicional de expressar verbalmente as próprias emoções, sentimentos e desejos)

O argumento da "inutilidade":

FULANO: - QUANDO você fala isso (= microscopia), EU (=autologia) me sinto CULPADO (expressão de sentimento)!

BELTRANO: -.Pode tirar o cavalinho da chuva, porque eu NÃO VOU PARAR DE FALAR ISSO (= argumento da inutilidade) só porque você se sente culpado.

FULANO: - Eu não me lembro de haver dito para você PARAR DE FALAR ISSO, eu me lembro de ter dito que, quando você fala, EU ME SINTO CULPADO (= direito incondicional de expressar verbalmente as próprias emoções, sentimentos e desejos).

O argumento da "irrelevância":

FULANO: - QUANDO você fala isso (= microscopia), EU (=autologia) me sinto CULPADO (expressão de sentimento)!

BELTRANO: - Esse negócio de você se sentir culpado ou NÃO TEM A MENOR IMPORTÂNCIA (= argumento da irrelevância)

FULANO: - Se tem importância ou não eu me sentir culpado, não tenho a mínima idéia. Mas que tem importância eu poder falar que estou me sentindo culpado, quando estiver sentindo culpa, disso eu tenho toda a certeza (= direito incondicional de expressar verbalmente as próprias emoções, sentimentos e desejos).

O argumento do "desprazer":

FULANO: - QUANDO você fala isso (= microscopia), EU (=autologia) me sinto CULPADO (expressão de sentimento)!

BELTRANO: -. Para mim, é muito DESAGRADÁVEL (= argumento do desprazer) você ficar dizendo que se sente culpado, quando eu digo que você não gosta de mim porque optou por fazer um doutorado fora, sabendo que eu não posso acompanhar você.

BELTRANO: -.Pode ser. Mas, por outro lado, para mim, é extremamente AGRADÁVEL poder dizer isso.

Se, em nossas relações íntimas, soubermos (a) expressar verbalmente, de forma autológica e microscópica, nossas emoções, sentimentos e desejos e (b) defender incondicionalmente nosso direito de fazer isso contra esses quatro argumentos com que a cultura emprega tenta nos calar, ter-nos-emos tornado capazes de uma Nova Conversa, o mais eficiente remédio para a cura de nossas fixações e transferências, ou seja, de nossas neuroses.




Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Você ama em conta-gotas?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.