DESTAQUES

Cleptomania pode surgir na infância

Marta Relvas 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Observação sobre hábitos de pequenos furtos começa na infância

por Marta Relvas

Hábitos e manias impulsivas como, por exemplo, o de pegar objetos dos outros; esse comportamento começa a ser observado e investigado na infância.

Muitas crianças criam hábitos e cometem pequenos furtos, levando para casa objetos que não os pertencem, e os responsáveis não dão a devida importância para essas atitudes.

Assim, a criança permanece sem as orientações adequadas, acreditando não ter cometido nada de errado, entendo como natural sua atitude.

Uma vez acontecido esse episódio, pais e responsáveis precisam conversar com a criança e escutá-la para sanar possíveis problemas futuros.

Cleptomania é um distúrbio mental, considerado uma neurose impulsiva, conhecido como Transtorno do Controle dos Impulsos (TCI), que precisa de tratamento. Essa impulsividade de roubar é patológica, diferente do roubo intencional, o qual as pessoas fazem em geral por falta de caráter e às vezes por necessidade.

É considerada como um transtorno dos impulsos, estando diretamente inserida na quarta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM - IV; American Psychiart Association, 1994).

Causas do desenvolvimento da cleptomania:

- Na infância pode ocorrer a falta de um mecanismo de controle, inicialmente de origem externa, vindo dos pais ou educadores - uma vez que a criança, muito cedo, sabe pelos pais e pela sociedade que o ato de furtar é abominável, por isso construir o processo de internalização na criança, torna-se necessário através do diálogo e conversas, sem julgar ou culpar.

- Desejo do indivíduo a se opor as regras de ordem dos pais ou desejo de punição pelos pais - como uma forma de atrair a atenção. Mas pode também apresentar alterações neurobiológicas.

Dicas importantes para acompanhamento:

O trabalho psicoeducativo com pais e professores é fundamental, pois normalmente as pessoas são resistentes quanto ao diagnóstico, por isso, a informação sobre as características e sintomas, prejuízos e consequências é a maior aliada para a qualidade da saúde mental do indivíduo. Saber identificar e minimizar estressores ambientais faz parte do tratamento e será importante para evolução positiva do transtorno do controle dos impulsos e outros transtornos mentais associados.




Marta Relvas

É Bióloga, Dra e Ms em Psicanálise, Neuroanatomista, Neurofisiologista, Psicopedagoga e Especialista em Bioética. Tem certificação internacional em Educação na Abordagem Reggio Emília na Itália e Title in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal. É Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, e da Associação Brasileira de Psicopedagogia. Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal. Professora Universitária da AVM Educacional / UCAM, UNESA - RJ e Professora Pesquisadora convidada no curso de Pós-graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós-graduação de Neurociência Pedagógica na UCAM / AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

Você toparia ter um relacionamento de “amizade com benefícios”? Tratam-se de amigos que se tornam parceiros sexuais sem deixar isso interferir na amizade; o termo vem da expressão 'friends with benefits'.





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.