DESTAQUES

Sorrir gera vínculo afetivo e multiplica as relações interpessoais

Marta Relvas 01/01/2016 COMPORTAMENTO
O riso é um grande estimulador do hipotálamo e sintetiza endorfinas

por Marta Relvas

Entender a Biologia Humana e suas interfaces é saborear novas construções epistemológicas, que só o humano possui, pois as estruturas cerebrais cognitivas, emocionais, afetivas, motoras são sistêmicas e integradas por circuitos neurais que, quando estimulados, despertam inteligências e aprendizagens, favorecendo o desenvolvimento nos aspectos biológicos, psicológicos, sociais, emocionais, afetivos e motores.

Ressalto: "Onde há um professor feliz, haverá sempre um aluno por perto, ouvindo e aprendendo. O sorriso é algo que pluraliza e multiplica as relações interpessoais, gera vínculo afetivo indiscutível entre o professor e o aluno no ato do ensinamento". Viviane Muniz, 2012.

A Neurobiologia contribui para a Pedagogia quando afirma que o sujeito no ato de aprender, aciona seu nervo neurológico. Para Restak (1993), o pensar não está aprisionado no cérebro, mas está espalhado por todo corpo. Tal como o sistema nervoso, o sistema endócrino influencia sentimentos, gerando emoções agradáveis. Juntos regulam e coordenam todas as atividades de quase todos os órgãos. Nesse contexto, o sorriso é o principal gesto estimulador do Sistema Límbico na caça ao prazer, à aprovação e à aceitação do outro.

Através do sorriso, o aluno recebe a mensagem bioquímica que gerará a sensação de aceitação, confiança, amizade e parceria, tornando-o autoconfiante em pesquisar os conteúdos, construindo, desconstruindo em um processo de socialização de novos conhecimentos.

O fato é que o riso é um grande estimulador do hipotálamo sintetizando as endorfinas, substâncias analgésicas que buscam diminuir as sensações desagradáveis, morais, emocionais e cognitivas das crianças no ato de aprender.

Vale a dica:

Professores, mais sorriso e bom humor no momento de aula!




Marta Relvas

Bióloga; Doutora e Mestre em Psicanálise; Neuroanatomista; Neurofisiologista; Psicopedagoga e Especialista em Bioética; Tem certificação no programa internacional em Reggio Emília Study Abroad Program na Itália; Title of People Expression Special category Best Practices in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal; Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento; Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia Rio de Janeiro; Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação – Transtornos da Aprendizagem publicados pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal; Atua ainda como Professora Universitária na Universidade AVM Educacional / Cândido Mendes, nos cursos de pós graduação em Psicopedagogia, Psicomotricidade, Neurociência Pedagógica, e na formação Docente; Professora na Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro nos cursos das áreas: saúde, licenciatura; Professora Mentora do curso de Neurociência e Educação CBI OF Miami. Professora, pesquisadora convidada no curso de pós graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós graduação de Neurociência Pedagógica na Universidade Candido Mendes/ AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

Qual é o verdadeiro mês das noivas?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.