DESTAQUES

Desculpar-se pode ser uma forma de negar a realidade

Thaís Petroff 01/01/2016 PSICOLOGIA
As desculpas vêm quando queremos negar a realidade

por Thaís Petroff

Somos muito bons em dar desculpas diante das situações nas quais não nos saímos bem ou temos dificuldades.

Ao invés de assumirmos a responsabilidade por aquilo, criamos inúmeras explicações e teorias. Não olhamos de frente para a situação e encaramos o quanto somos ou fomos responsáveis por algo, mas buscamos uma forma de justificar ou negar o nosso envolvimento.

É muito mais fácil culpabilizar outra pessoa ou o ambiente externo pelas coisas que acontecem conosco. Bem como é muito mais fácil também fazer as coisas sem pensar nas consequências e depois desculpar-se por elas. Isso não resolve a situação e nem faz com que futuramente hajamos de outra maneira a fim de evitar aquele mesmo resultado. Sem aprendizado não há mudança, sem mudança nunca haverá outro desfecho.

Desculpas são maneiras que temos para não nos responsabilizarmos pelos nossos comportamentos. Podemos fazer algo e nos arrepender disso. O arrependimento pode ser sincero, mas ele não é garantia de aprendizado, de mudança. Para que essa ocorra é preciso que haja disciplina, é preciso que haja comprometimento. Comprometimento e desculpas são contrários um ao outro.

Comprometer-se não é fácil, exige entrega, esforço e que tome para si o que é seu. Enquanto se nega essas variáveis, o resultado sempre será utilizar-se de desculpas (isentando-se da responsabilidade) ou ainda culpabilizar-se (punindo a si mesmo). Nenhuma dessas duas atitudes garante comprometimento e, portanto, não há como as coisas serem diferentes no futuro.

Aceitar as situações, avaliar as condições e com base nisso assumir o que será feito (ou também o que não será feito) não dá margem para desculpas. As desculpas vêm quando queremos negar a realidade, fantasiando-a para que não fique tão pesada para nós. Amadurecer é justamente aceitar os limites e comprometer-se com seus comportamentos e consequências.




Thaís Petroff

Formada em Psicologia pela PUC-SP e é Master Coach. Utiliza a Terapia Cognitivo Comportamental como base do seu trabalho, mas sabendo da profundidade e complexidade do ser humano, fez formação em Bioenergética, Programação Neurolinguística e Yoga se focando em auxiliar as pessoas a desenvolver e manter emoções mais equilibradas e saudáveis. Foca-se em desvendar e compreender a desafiadora prática das relações, promover transformações cognitivas, emocionais e comportamentais nas pessoas que a procuram e disseminar conhecimento através das mídias sociais. http://www.thaispetroff.com.br



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.