DESTAQUES

Especialista explica por que quem tem mau hálito não sente

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Problema atinge mais de 40% da população

Da Redação

Dr. Sérgio Salomão Abdala: Solução não está nas balas ou enxaguatórios bucais que só mascaram temporariamente o problema. A solução é descobrir sua causa e tratá-la

O mau hálito (ou halitose) existe na população desde o princípio da humanidade. Tanto em referências históricas, como na literatura (tanto em comédias com em tragédias) existe a menção de personagens que apresentam terrível hálito.

· Titus Marcius Plautus (254 - 184 a.C.), dramaturgo romano, classificou o “mau cheiro da boca” como uma das muitas causas da infidelidade conjugal e deixou escrito: “O hálito de minha esposa tem um cheiro horrível, melhor seria beijar um sapo”.

· O autor Russo P. Süskind (1855) em seu ensaio “O Perfume” : "... E vai o aroma do hálito diretamente para o coração..."

· Jó (19.17) “... O meu hálito é intolerável à minha mulher,...”

· Plutarco (6 – 120 d.C.) em “Escrevendo sobre Moralidade”, diz que o tirano Heron de Siracusa, após ter sido informado pelo médico sobre seu hálito, repreendeu sua esposa dizendo: “Por que não me advertiste que meu hálito te fere a cada vez que te beijo?” Ao que ela respondeu: “Sempre pensei que o hálito de todos os homens tivesse esse terrível odor!”

Talvez este seja o maior problema de quem tem mau hálito: descobri-lo. Como o nariz se acostuma com o cheiro, a chamada fadiga olfatória, quem tem mau hálito não o sente, e quem sente - o namorado, o marido, o amigo -, nem sempre se sente confortável em abordar o assunto.

Segundo o Dr. Sérgio Salomão Abdala Caruí, especialista no assunto, a dica é ter uma conversa particular com a pessoa que apresenta o problema, pois o mau hálito pode causar uma discriminação social importante que acaba por isolar o indivíduo do convívio social ou então faz com que ele se retraia e tenha até problemas profissionais (vendedores, médicos, professores, etc.).

Depois passe a língua no punho e aguarde 30 segundos. Cheire o local. Se notar um aroma desagradável e foram assinalados dois ou mais itens acima é melhor perguntar a uma pessoa de confiança.

O mau hálito tem solução

“Uma boa notícia é que o problema tem solução”, garante o Dr. Salomão. E ela não está nas balas ou enxaguatórios bucais que só mascaram temporariamente o problema. A solução está em descobrir a causa do mau hálito, que não é uma doença e sim um sintoma.

Possíveis causas do mau hálito

· Variações fisiológicas e adaptativas do indivíduo

· Hora do dia

· Hábitos alimentares

· Higiene oral

· Uso de próteses dentárias

· Doenças nos pulmões, esôfago e nas vias aéreas e digestivas superiores

· Doenças sistêmicas e psiquiátricas, e mais de 50 outras origens que precisam ser investigadas e tratadas.

Por esta razão o especialista na área tem que atuar como um clínico geral, investigando todos os sintomas do paciente. “Um paciente pode apresentar mau hálito decorrente de um diabetes ou uma escamação na pele pode ser a chave para se diagnosticar uma síndrome que causa o mau hálito”, explica.




Redação Vya Estelar



ENQUETE

Atração física não basta, tem que haver atração mental. Você concorda?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.