DESTAQUES

Entenda o que a psicologia chama de racionalização

Luiz Alberto Py 01/01/2016 PSICOLOGIA

por Luiz Alberto Py

Esta fábula, verídica ou não, ajuda a explicar o que em psicologia chama-se racionalização.

Um cientista colocou quatro macacos numa jaula onde havia uma escada com um cacho de bananas no topo. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, o cientista dava um choque elétrico nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada os outros o impediam com pancadas. Passado algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.

Então, o cientista substituiu um dos macacos. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que o surraram.

Depois de apanhar, o novo integrante do grupo desistiu de pegar as bananas. Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, da surra ao novato. Finalmente, um terceiro e o último foram trocados, repetindo-se os fatos.

Sobrou, então, um grupo de macacos que, embora nunca tivesse tomado choque elétrico, continuava batendo em quem tentasse pegar as bananas. Se fosse possível perguntar a eles por que espancavam quem subia a escada, a resposta seria: "Não sei, foi assim que eu aprendi que devia se fazer".

E algum macaco mais articulado criaria uma engenhosa explicação (que em psicologia se chama de racionalização, ou seja inventar uma razão que não existe) para explicar a importância de surrar quem quisesse bananas.




Luiz Alberto Py

É médico psiquiatra e psicanalista. Clinica no Rio de Janeiro e faz palestras por todo o Brasil. Publicou em 2002 o best-seller "Olhar acima do horizonte", em 2004: "A felicidade é aqui" e "Saber amar" todos pela editora Rocco. Mais informações: http://doutorpy.blogspot.com



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.