DESTAQUES

Separei judicialmente, mas meu ex-marido não sai de casa. O que faço?

Anette Lewin 01/01/2016 PSICOLOGIA
É necessário uma conversa assertiva e cuidadosa

por Anette Lewin

"Separei-me judicialmente faz um mês. Não tínhamos bens nenhum para dividir. Mas meu ex-marido ainda mora comigo na casa que era de meus pais, e não tem para onde ir no momento. Deixei que ficasse aqui por uns tempos, mas estou muito mal, pois não me sinto bem para retomar minha vida"

Resposta: É necessário que você comece a estabelecer prazos.

Não ter para onde ir é relativo

Não ter para onde ir é uma questão muito relativa, a não ser que seu ex-marido não trabalhe e não tenha nenhum parente ou amigo, não é? Talvez ele tenha que viver sem tanto conforto, talvez ele acredite que ficando ao seu lado ainda possa reconquistá-la. Enfim, parece que ele não quer sair. Daí a não poder...

Com relação a você, para que não se sinta tão constrangida, lembre-se que às vezes nada como uma situação difícil para fazer com que a pessoa tome uma iniciativa e resolva fazer algo por si mesma.

Talvez, seja essa a oportunidade para que seu ex-marido comece a depender mais dele mesmo e menos dos outros.

Mas... como lidar com a situação?

Converse com ele de uma forma racional, sem agressões e mostre para ele que o tempo para que ele se adapte à nova realidade já está terminando. Seja assertiva, mas cuidadosa. Explique que você precisa ficar sozinha para se reorganizar pois, afinal, uma separação é dolorosa para ambas as partes.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

Você busca a tranquilidade ao acordar?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.