DESTAQUES

Minha mãe superprotege meu irmão. O que fazer?

Blenda de Oliveira 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Busque entender melhor por que precisa tomar tanto para si essa situação

por Blenda de Oliveira

"E ele vem se tornando cada dia mais agressivo, preguiçoso e egoísta. Não ajuda em nada, sempre pede para que as coisas sejam levadas até ele e minha mãe o faz sem pestanejar. Ele já tem 18 anos e ela o trata como se tivesse 5, e ele realmente age como tal. Nada pode ser dito a respeito de seu comportamento, que ela imediatamente parte em sua defesa, parece não enxergar. Não moro mais com eles, mas me preocupo. Já tentei conversar, já briguei cobrando atitudes mais maduras do meu irmão e um tratamento mais incisivo pela minha mãe, mas parece que nada adianta."

Resposta: Sugiro que desista de fazê-los enxergar algo que não conseguem ou não querem. A relação da sua mãe com seu irmão guarda peculiaridades que talvez você não consiga dar conta.

Aproveite o tempo que pode estar com eles e quando sentir que não dá, retire-se e deixe que eles se entendam ao modo deles.

Você já interviu inúmeras vezes, agora é hora de deixar. Quando estiver sozinha com sua mãe ou com seu irmão, pode falar alguma coisa, se couber, caso contrário, silencie.

De qualquer forma, se achar interessante, busque entender melhor por que precisa tomar tanto para si essa situação, quase exercendo o papel de mãe e pai para sua mãe e seu irmão.

Antes de qualquer um dos dois, cuide-se e respeite-se.

Boa sorte!

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga e psicanalista Blenda de Oliveira responderá dúvidas e perguntas sobre conflitos familiares e entre pais e filhos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Blenda de Oliveira

Doutora em psicologia clínica pela PUC-SP. Psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Psicoterapeuta de adultos, adolescentes, crianças, famílias e casais. Atuante como Life Coaching em diversas áreas, utilizando essa metodologia para colaborar nos processos de sucessão familiar nas empresas.



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.