DESTAQUES

Fase da paixão: como lidar com a diferença de expectativas

Eduardo Yabusaki 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Esperar o mesmo grau de expectativa no início da paixão é um equívoco

por Eduardo Yabusaki

A paixão pode proporcionar diferentes experiências no que se refere ao grau de intensidade de sentimentos.

Isso pode ser bastante complexo e delicado ou pode ser encarado de modo natural e tranquilo.

Se ambos tiverem claro que nem sempre um relacionamento acontece inicialmente na mesma intensidade para ambos, isso pode deixar de ser um problema.

A situação passa a ser problemática quando um dos envolvidos ou os dois têm expectativas de que a paixão aconteça de forma bombástica e igual para ambos, o que nem sempre é possível.

Afinal, o que move cada uma das partes depende de uma série de fatores que envolve a história de vida de cada um e a expectativa gerada.

Nem sempre as expectativas no início de um relacionamento são as mesmas entre os pares. Isso necessariamente não será determinante para o sucesso ou não do relacionamento. A paixão também pode acontecer de forma diferente. Ou seja, tem aqueles que se apaixonam intensamente e se envolvem rapidamente e outros que vão se envolvendo aos poucos, num crescente gradual.

A intensidade da paixão com que se vive o relacionamento depende sim do que acontece entre ambos, mas também do momento de vida de cada um. É preciso que se tenha essa clareza para que as diferenças no envolvimento não gerem frustração e consequentemente desmotivem qualquer uma das partes.

Por vezes acontece de um estar mais envolvido ou intensamente apaixonado, é comum que sua expectativa seja de que a outra parte tenha o mesmo grau de envolvimento e demonstração; o que pode ser um equívoco, pois ao invés de ser algo para poder curtir, pode, ao contrário, criar pressão ou cobranças incompatíveis com o começo de um relacionamento. Para tanto, é preciso confiar na própria capacidade de envolver o outro e se mostrar da melhor forma, a mais transparente forma possível, deixando os medos e as inseguranças de lado, apresentando suas virtudes, características positivas e agradáveis.

Enfim, procure construír um relacionamento verdadeiro e prazeroso. Não se fixe em expectativas e curta o que estiver vivendo e sentindo.




Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.