DESTAQUES

Leg press, o exercício para as pernas, é o vilão das academias

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Não usado corretamente, leg press pode causar lesão nos quadris

Da Redação

Durante o verão as academias ficam lotadas de homens e mulheres em busca de um corpo perfeito. Porém, o que muita gente não sabe é que um dos exercícios mais praticados para deixar as pernas bonitas e definidas, o "leg press", pode causar sérias lesões no quadril. O alerta é feito pelo ortopedista Giancarlo Polesello.

O "leg press" (foto) é um exercício no qual a pessoa se senta sobre um aparelho e usa as pernas para empurrar uma carga. 

Para ser bem executada, a flexão das pernas é feita de forma exagerada, ou seja, a pessoa deixa o peso voltar demais e o joelho chegar bem próximo ao tórax. O especialista explica que esse movimento machuca internamente o quadril e a maioria das pessoas só percebe os efeitos quando começa a sentir dores. "Depois que a lesão aconteceu é difícil conseguir tratá-la apenas com fisioterapia. Em muitos casos é necessário passar por cirurgia", explica Polesello.

Como praticar o "leg press" de forma correta?

Resposta: Evite dobrar o quadril demasiadamente, procurando não fazer movimentos tipo "joelho no tórax".

O ortopedista também ressalta que o exercício é perigoso mesmo quando executado de forma correta. "Muita gente não faz idéia de que esse exercício é prejudicial, pois são estimuladas a fazê-lo nas academias".

Por que mesmo sendo feito corretamente ele pode ser prejudicial para o quadril?

Porque a mecânica intrínseca do exercício, ou seja, a ergonomia da máquina do "leg press" facilita o excesso de movimento inadequado.

Então o certo seria aboli-lo?

Resposta: Talvez o certo fosse aboli-lo mesmo... não vejo como bom falar isso, pois pode soar agressivo demais.

Existe outra alternativa para 'malhar' as pernas que seja mais saudável?

Resposta: Existe sim: fazer agachamento com pesos, evitando exceder 90 graus de flexão entre o quadril e o tronco. Esse ângulo é seguro quanto a conflitos entre o colo femoral e o osso da bacia, chamado acetábulo. Ângulos maiores que esse podem proporcionar conflitos entre essas estruturas, machucando as partes moles que ficam "pinçadas" entre esses ossos.

Primeiros sinais

Segundo o especialista, diante das primeiras dores, o aluno deve suspender a atividade física e procurar um ortopedista. O tratamento varia de acordo com o quadro do paciente e pode ser feito por meio de medicamentos, fisioterapia e, em casos mais graves, cirurgia.

Fonte: Dr. Giancarlo Polesello, ortopedista do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de São Paulo e membro fundador da International Society for Hip Arthroscopy (ISHA).




Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Você busca a tranquilidade ao acordar?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.