DESTAQUES

Mitos e verdades sobre os perigos do sol para a pele

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Filtro solar até em dia nublado

Da redação

Para enfrentarmos o verão sem os efeitos nocivos do sol, os cuidados com a pele devem ser aumentados, principalmente na face, pescoço, colo e braços, que são áreas mais expostas no dia-a-dia. Uma pequena quantidade de sol é necessária para nosso organismo produzir a vitamina D. Porém, esta quantidade é menor do que aquela que produz o bronzeado. Em excesso, o sol pode levar a uma variedade de problemas de saúde, incluindo câncer de pele e catarata.

Além do envelhecimento da pele, o excesso à exposição solar, segundo relatório a OMS (Organização Mundial de Saúde), causa cerca de 60 mil mortes por ano, em todo o mundo. Estima-se que mais de 90% da carga global de doenças como melanoma e outros cânceres de pele seja causada pela exposição à radiação ultravioleta, UV.

Risco este que, segundo o dermatologista Guilherme de Almeida, pode ser evitado com a adoção de medidas preventivas, tais como: evitar a exposição à luz solar nas horas em que o sol é mais intenso (entre 10h e 16h), usar chapéu/ boné, óculos escuros com lente que tenha proteção, filtro solar com no mínimo fator 15 (ou mais alto, caso a pele seja clara ou sensível). Os raios solares são invisíveis, por isso, os filtros solares devem ser usados, inclusive, nos dias nublados, pois cerca de 40 a 60% da radiação solar atravessa as nuvens.

Pessoas com pele oleosa ou com tendência a espinhas devem usar filtros “oil free”, livres de óleo, ou gel para evitar que as glândulas fiquem mais entupidas e haja um agravamento da acne.

Pacientes com manchas escuras (Melasma ou Cloasma), devem ter cuidado redobrado com o sol, e usar Filtros com FPS de 45 a 60, pois são sensíveis a quantidades mínimas de ultravioleta.

Mitos e verdades

Queimaduras solares freqüentes durante a vida predispõe ao câncer de pele.

Verdade. O sol em excesso causa alterações no DNA das células, aumentando o risco de desenvolver câncer de pele.

Mesmo não estando na praia, devo usar protetor solar

Verdade. Ele deve ser usado diariamente. O sol acelera o envelhecimento, pois causa uma desestruturação no colágeno da pele, substância responsável por manter a pele jovem.

Manchas e pintas na pele sempre tem relação com o sol

Em parte. É preciso fazer uma investigação em cada paciente. Depende da predisposição genética da pessoa ou até com alterações hormonais, como o uso de anticoncepcionais e a gravidez. Mas o sol tem uma contribuição importante para o surgimento de manchas. O sol sem proteção ativa a melanina da pele,
o que acaba causando manchas e sardas.

Pele bronzeada é sinônimo de pele saudável

Mito. Ao contrário do que muitos pensam, a pele bronzeada está, na verdade, criando uma defesa. Com o sol em excesso, as células começam a produzir
mais melanina com o objetivo de proteger a pele.

Pessoas negras não precisam usar protetor solar

Mito. Apesar de a pele negra ser mais resistente – por ter uma quantidade maior de melanina – ninguém está livre do câncer de pele. Por isso o protetor deve ser usado sempre, e o fator mínimo de proteção é o 15.

O número do protetor solar tem relação com a cor da pele

Mito. Independente do tipo de pele, deve-se usar sempre protetor solar de no mínimo FPS 15 ou maior. FPS é a abreviação de fator de proteção solar, e significa que, usando um filtro com FPS 15, a pele levará 15 vezes mais tempo para ficar vermelha do que sem proteção. Peles claras e pessoas ruivas exigem maiores cuidados, pois são mais propensas ao câncer de pele. É importante lembrar que o protetor deve ser passado em quantidade generosa por todo o corpo 30 minutos antes da exposição solar.

Lâmpadas fluorescentes também fazem mal para a pele

Verdade. Esse tipo de luz também emite raios ultravioletas. Por isso, se a pessoa fica muito tempo em um ambiente com essa luz ou muito próxima, é recomendável usar o protetor solar.

Protetores físicos como bonés e guarda-sol substituem o protetor

Mito. Eles devem sim ser usados, mas como um complemento ao protetor solar. É ideal que o guarda-sol seja grosso para bloquear bem a passagem do sol.

Não podemos deixar de proteger as orelhas, os olhos e os lábios (há protetores específicos para essa região que não devem ser dispensados).




Redação Vya Estelar



ENQUETE

Você revidaria uma traição?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.