DESTAQUES

Quem chega primeiro num grupo merece respeito

Saulo Fong 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Em qualquer grupo de pessoas cada um possui um lugar e um papel

por Saulo Fong

Existem três fatores presentes nos relacionamentos pessoais que sempre vêm à tona no trabalho de Constelações Familiares: a ordem, o equilíbrio entre dar e receber e o pertencimento.

Neste artigo, abordarei a ordem e como ela influencia nossa vida e nossos relacionamentos. Os outros dois fatores serão explicados nos próximos artigos.

Em qualquer sistema ou grupo de pessoas cada um possui um lugar e um papel. Ou seja, há uma hierarquia natural formada pela ordem de chegada. Quem chega primeiro tem precedência sobre os que chegam depois, mas isso não quer dizer que um deva obedecer ou submeter-se ao outro. Não se trata de obediência, mas sim do respeito que é uma forma de olhar, uma atitude interna.

Quando todos estão conscientes dos seus respectivos lugares, o sistema flui com suavidade. Porém, quando uma pessoa coloca-se num lugar que não lhe é de direito, cria-se uma tensão no sistema. Por exemplo, imagine-se em uma fila para a entrada de um show ou cinema... Como você se sentiria caso uma pessoa que chegou depois de você entrasse na sua frente? E como você se sentiria se você entrasse na frente de outras pessoas que chegaram antes de você?

Na vida, o primeiro sistema que fazemos parte é a nossa família. Nossos pais não só chegaram antes neste sistema, como também foram os responsáveis diretos para que nós tivéssemos a oportunidade de viver. Eles são a nossa primeira, e talvez única, referência real de criação. O que acontece com você quando encara esses fatos? Nos tornamos pequenos diante deles. E esse é nosso lugar em relação a eles.

A ordem atua também em relação aos seus irmãos, pois os mais velhos chegam antes à vida, e os irmãos mais novos chegam depois. Até mesmo, irmãos gêmeos tem uma ordem de chegada. Quando um membro da família não está no seu lugar, ele cria tensão no sistema.

É muito comum um filho tomar o lugar do pai, ou se achar superior a ele, por exemplo. A consequência mais comum em casos assim é a autossabotagem inconsciente em alguma área da vida, fazendo com que cada um volte para o lugar que lhe é devido. Por exemplo, um filho que se considera melhor ou superior ao seu pai, poderá encontrar dificuldades na sua vida profissional, financeira ou amorosa para que volte a se sentir menor em relação ao pai.

É importante salientar que a ordem e o respeito àqueles que vieram antes é mais importante na atitude, e não tanto no comportamento. Por exemplo, respeito não quer dizer obediência. Você pode respeitar uma pessoa sem ser obediente a ela, assim como pode ser obediente, mas não sentir nenhum respeito pela pessoa.

Cada um de nós possui diferentes papéis e lugares nos sistemas que pertencemos e interagimos. Questionar-se sobre qual o seu papel e o seu lugar nesses sistemas é de fundamental importância para manter relacionamentos saudáveis e harmoniosos.




Saulo Fong

Master Coach e Terapeuta Transpessoal do Instituto União em São Paulo. Especialista em integração mente-corpo, meditação e relacionamentos humanos.Trainer em PNL (Programação Neurolinguística) com formação em Hipnoterapia, Constelações Sistêmicas Familiares e Organizacionais, Renascimento e Medicina Psicobiológica. É instrutor faixa-preta 3º Grau de Aikido e praticante de Kendo (2º Dan). Ministra cursos, treinamentos e workshops na área de desenvolvimento pessoal, autoconhecimento e relacionamentos humanos. Mais informações: www.comomeditar.com.br



ENQUETE

Quem não tem cão caça com o “ex”, que está receptivo. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.