DESTAQUES

Clareamento dental em casa ou no consultório; indicações e contraindicações

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

Alguns dentes tornam-se manchados naturalmente com o decorrer do tempo. O consumo de café, chá, sucos, vinho tinto, refrigerantes, alimentos com corantes ou fumo são geralmente os responsáveis pelo escurecimento dos dentes.

Basicamente, existem duas maneiras de se realizar o clareamento: em casa, sob orientação do dentista, através da aplicação de um gel clareador em uma moldeira confeccionada no consultório, durante duas semanas. A outra maneira é no consultório: o dentista aplica um gel clareador numa concentração maior em relação ao utilizado no método caseiro, ativando-o com o auxílio de um *‘Led’. Esse método é conhecido como clareamento a laser. O tratamento caseiro demora cerca de 14 dias, variando de acordo com o grau de escurecimento e do quanto se deseja clarear. Já o tratamento a laser é feito, geralmente, em uma única sessão.

O resultado final, tanto com uma técnica quanto com a outra, é o mesmo. No entanto, o clareamento a laser tem a vantagem de o paciente, em apenas uma sessão, já sair com os dentes clareados. A comodidade é também um ponto positivo, já que não há necessidade do uso da moldeira por duas semanas. Mas a questão da segurança é definitiva na decisão da paciente, pois o gel da moldeira provoca uma grande sensibilidade dentária ao longo do uso. No clareamento a laser, a sensibilidade é mínima e sua duração é de, no máximo, 24 horas. Em nenhum dos dois tipos de clareamento a estrutura do dente é afetada.

Embora o hábito de fumar não impeça o clareamento dental, enquanto o paciente estiver em tratamento, deve-se evitar o cigarro e bebidas que contenham corantes.

Os dentes podem escurecer novamente, mas nunca como antes. O ideal é fazer uma manutenção após um ou dois anos, dependendo dos hábitos do paciente.

Clareamento dental: indicações e contraindicações

Qualquer pessoa pode fazer clareamento dental, desde que os dentes sejam íntegros ou sem muitas restaurações. O clareamento dental só é contraindicado para para grávidas, lactantes e pessoas que possuem retração de gengiva.

A razão pela qual o gel clareador é contraindicado na gravidez não está completamente elucidada. Porém, por precaução, não se faz clareamento e nem aplicação de flúor. O que se sabe, é que o clareamento pode provocar picos de hipersensibilidade nas primeiras horas após a aplicação. Em uma 'pessoa normal', isso não traz problema. Já na paciente grávida, a liberação de adrenalina pela presença de dor, pode ser prejudicial ao bebê.

A ingestão acidental de gel clareador e a possibilidade de parte desse gel passar para o bebê através do aleitamento materno, contraindicam o clareamento em lactantes.

A retração gengival expõe o colo do dente, área compreendida entre a raiz e a coroa. Essa área é sensível a alterações de temperatura e/ou a ingestão de doces, fenômeno conhecido como hipersensibilidade. O gel, em contato com o dente potencializa a hipersensibilidade. No entanto, nesse caso, há solução. No clareamento feito no consultório, o dentista tem total controle sobre a área onde o gel é aplicado. Evitando o contato do gel com o colo do dente, o clareamento torna-se seguro para pacientes com pequena retração gengival.

*diodo emissor de luz (Light Emitting Diode). Nos consultórios odontológicos ele é utilizado para a polimerização de resina e para o clareamento dental.

Fonte - Dr. Caio Racy: cirurgião-dentista especializado em estética




Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

Você ama em conta-gotas?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.