DESTAQUES

Efeitos positivos do exercício físico no desenvolvimento cerebral

Ricardo Arida 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Ricardo Arida

Muitos estudos têm apresentado efeitos positivos do exercício físico em vários aspectos da função cerebral como a melhora da aprendizagem e memória, função cognitiva, formação de novos neurônios e melhor recuperação de danos cerebrais.

A literatura científica tem demonstrado extensivamente esses benefícios no cérebro adulto e durante o envelhecimento. Entretanto, os mecanismos pelo qual o exercício físico pode influenciar a estrutura e função do sistema nervoso central em desenvolvimento não estão bem definidos. Nesse sentido, um trabalho de revisão publicado pelo nosso grupo de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo mostra evidências clínicas e experimentais da atividade física sobre o desenvolvimento do cérebro pré e pós-natal (10.1586/14737175.2015.1077115).

A revisão de achados em humanos mostra uma melhoria no desempenho cognitivo em crianças de mães que se exercitam regularmente durante a gravidez e em indivíduos fisicamente ativos durante a infância e adolescência.

Em modelos animais, os estudos indicam que o exercício físico induz a uma maior densidade neuronal e axonal (aumento das ramificações do neurônio ou aumento do contato dos neurônios com outros), maior expressão de *fatores neurotróficos e melhor desempenho cognitivo em ratos durante a fase de desenvolvimento cerebral.

Apesar do número crescente de estudos clínicos e estudos com animais confirmando esses efeitos, mais investigações são necessárias para determinar quais são os programas mais adequados de exercício físico, isto é, definir qual o melhor tipo, intensidade, volume e duração de exercício para promover efeitos positivos na plasticidade cerebral. Nesse sentido, políticas públicas destinadas a estimular programas de atividade física para a população, principalmente nas escolas, podem ter grandes implicações, não só para cuidados preventivos de saúde, mas também como uma estratégia terapêutica para algumas doenças neurológicas que surgem durante o desenvolvimento do cérebro.

** Brain Derived Neurotrophic Factor (BDNF) = proteína fabricada pelos neurônios - exerce vários efeitos no sistema nervoso central, como crescimento, diferenciação e reparo dos próprios neurônios.

Gomes da Silva S, Arida RM. Physical activity and brain development. Expert Rev Neurother. 2015;15(9):1041-51. doi: 10.1586/14737175.2015.1077115.




Ricardo Arida

Possui graduação em Educação Física pela Universidade de São Paulo (1980), mestrado em Medicina (Neurologia) pela Universidade Federal de São Paulo (1995), doutorado em Medicina (Neurologia) pela Universidade Federal de São Paulo (1999) e pós-doutorado pela Universidade de Oxford-UK. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de São Paulo. Tem experiência nas áreas de Neurociências e Fisiologia do Exercício Mais informações: www.ricardoarida.wordpress.com



ENQUETE

Eleição presidencial no Brasil se transformou em plebiscito de Bolsonaro?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.