DESTAQUES

Aumento de capacidade aeróbica melhora cognição em adolescentes, indicam estudos

Ricardo Arida 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Ricardo Arida

Os efeitos benéficos do exercício sobre o sistema nervoso têm sido extensivamente estudado na literatura com grande impacto nas alterações estruturais de certas áreas do cérebro e no desempenho da aprendizagem e da memória.

Essas informações têm sido obtidas principalmente em estudos com animais.

Mais recentemente, estudos em humanos têm verificado como a atividade física está relacionada com a cognição e alterações na estrutura cerebral.  

Os poucos estudos que mostram a associação entre atividade física aeróbica, o tamanho do hipocampo, e melhora da memória, apresentam dados principalmente de populações de jovens adultos ou idosos. Entretanto, a influência do exercício físico sobre o sistema nervoso e subsequentemente na memória tem sido pouco examinado em adolescentes.

Ainda, associações entre fitness, volumes do hipocampo e cognição não ocorre igualmente ao longo da vida. Por exemplo, os efeitos do exercício físico aeróbio observados em estudos anteriores em idosos podem não ser totalmente aplicáveis ??a indivíduos mais jovens e vice-versa.

Durante a adolescência, o cérebro continua a se desenvolver estruturalmente (1) e funcionalmente (2). Uma série de mudanças no volume do hipocampo entre a infância e a idade adulta (3) são observadas. Considerando essas propriedades dinâmicas do cérebro adolescente, esse período pode ser especialmente susceptível aos efeitos do exercício físico.

De acordo com essa hipótese, vários estudos mostram os efeitos do exercício nas alterações estruturais do cérebro como a neurogênese (formação de novos neurônios) hipocampal em ratos jovens e adolescentes em comparação animais mais velhos (4).

De acordo com essas informações, um trabalho recente examinou a associação entre o nível de aptidão aeróbica, o volume do hipocampo e aprendizagem e memória em adolescentes de 15 a 18 anos (5).

Os resultados mostraram que adolescentes com  maior capacidade aeróbica apresentavam melhor aprendizado numa tarefa cognitiva e maior volume do hipocampo em relação aos adolescentes com menor condição física.

Realmente, estudos com animais mostram o aumento de novas células (neurogênese) no hipocampo induzidas pelo exercício físico.

Embora a técnica (ressonância magnética) utilizada nesse estudo não tenha a capacidade de detectar essas alterações em nível celular, o aumento da neurogênese, ramificação neuronal, etc. podem contribuir para aumentar o volume do hipocampo.

Esses achados estão de acordo com estudos anteriores mostrando que a atividade física regular está relacionada com maiores volumes do hipocampo em indivíduos idosos (6,7).

Em conclusão, os achados de estudos anteriores em crianças e indivíduos idosos associados aos observados neste recente estudo, sugerem que o exercício aeróbico, também indicado para a melhora da função cardiorrespiratória, pode propiciar ao sistema nervoso uma melhora da aprendizagem e memória em vários estágios da vida.
 

1 - Giedd J.N. et al. Quantitative magnetic resonance imaging of human brain development: ages 4–18. Cerebral Cortex, 6 (1996), pp. 551–560.

2- Durston S. et al. Fossella et al. A shift from diffuse to focal cortical activity with development Developmental Science, 9 (2006), pp. 1–8.

3 - Giedd J.N. et al. Quantitative MRI of the temporal lobe, amygdala, and hippocampus in normal human development: ages 4–18 years. Journal of Comparitive Neurology, 366 (1996), pp. 223–230

4 - Kim Y.P. et al. Age-dependence of the effect of treadmill exercise on cell proliferation in the dentate gyrus of rats. Neuroscience Letters, 355 (2004), pp. 152–154

5 - Herting MM, Nagel BJ. Aerobic fitness relates to learning on a virtual Morris Water Task and hippocampal volume in adolescents. Behav Brain Res. 2012 Aug 1;233(2):517-25..

6- Erickson K.I. et al. Exercise training increases size of hippocampus and improves memory. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, 108 (2011), pp. 3017–3022.

7- Erickson K.I. et al. Aerobic fitness is associated with hippocampal volume in elderly humans. Hippocampus, 19 (2009), pp. 1030–1039




Ricardo Arida

Possui graduação em Educação Física pela Universidade de São Paulo (1980), mestrado em Medicina (Neurologia) pela Universidade Federal de São Paulo (1995), doutorado em Medicina (Neurologia) pela Universidade Federal de São Paulo (1999) e pós-doutorado pela Universidade de Oxford-UK. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de São Paulo. Tem experiência nas áreas de Neurociências e Fisiologia do Exercício Mais informações: www.ricardoarida.wordpress.com



ENQUETE

Você busca a tranquilidade ao acordar?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.