DESTAQUES

Hiperconectividade: como construo meus relacionamentos?

Regina Wielenska 12/06/2019 PSICOLOGIA
Hiperconectividade: como construo meus relacionamentos?
Fonte: imagem Pixabay
Falta o olho-no-olho e a conexão entre as pessoas

Por Regina Wielenska  

Quantas canções não exaltam a beleza e a importância do olhar? Você conhece a afirmação de que os olhos são a janela da alma? Sabe como se sente um pai ou mãe quando o bebê olha pra pessoa e esboça seu primeiro sorriso?

Ando preocupada com o fato de que as pessoas, particularmente os adolescentes, estão gastando um tempo longo construindo relacionamentos via media social, em detrimento do convívio olho no olho. Cada vez menos famílias fazem refeições juntas, conversando sobre temas banais ou complexos, planejando coisas, sonhando juntas ou contando acerca das miudezas de cada um. Nas salas de aula, particularmente as mais convencionais, a atenção está mais no celular do que na aula em si. Exemplos não faltam.

Habilidades humanas de relacionamento

O desenvolvimento da maioria das habilidades humanas de relacionamento depende da capacidade de conexão via olhar, toque, voz, são experiências afetivas sensoriais e afetivas, cheias de expressões de interesse recíproco. As famílias precisam cultivar ocasiões frequentes de promoção da conexão entre as pessoas. Assim aprendemos empatia, a arte de nos colocarmos na pele do outro e sentir de perto o que se passa com quem interagimos. Compaixão também depende da aproximação com o outro, bem como a assertividade, a gentileza, a arte da comunicação não violenta e muitas outras habilidades fundamentais para um mundo com maior equilíbrio emocional, ética e justiça.

Sugiro a cada um examinar seus relacionamentos: o quanto e de que jeito você está se conectando com os outros? Que exemplos e lições transmitimos às nossas crianças?

 




TAGS :

    redes sociais

Regina Wielenska

É psicoterapeuta na abordagem analítico-comportamental na cidade de São Paulo. Graduada em Psicologia pela PUC-SP em 1981, é Mestre e Doutora em Psicologia Experimental pela IP-USP. Atua como terapeuta e supervisora clínica, é também professora-convidada em cursos de Especialização e Aprimoramento. Publicou dezenas de artigos científicos, e de divulgação científica, além de ser coautora de livros infanto-juvenis.



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.