DESTAQUES

O que responder quando alguém falar: quais são suas intenções?

Anette Lewin 31/05/2019 PSICOLOGIA
O que responder quando alguém falar: quais são suas intenções?
Fonte: imagem Pixabay
Essa pergunta é feita com muita frequência, principalmente, por quem se sente mais inseguro na relação

Por Anette Lewin

Resposta: Certamente esta é uma pergunta que envolve uma série de cuidados a serem tomados antes de se dar uma resposta.  Antes de mais nada, deve ficar claro que o ideal seria que esta pergunta não fosse feita. O ideal seria que o casal entendesse que intenções vão se formando na medida em que o relacionamento vai amadurecendo; que as fantasias iniciais de um namoro são fantasias e não intenções; e que muita coisa ligada a sentimentos não pode ser traduzida tão facilmente em palavras...

Pergunta está vinculada à imaturidade

Mas, certamente, nem todo mundo tem a maturidade para esperar que as intenções se esclareçam por si só e essa pergunta é feita com muita frequência, principalmente por quem se sente mais inseguro na relação.

Obviamente a primeira questão a ser observada é o tempo em que o casal está junto. “Quais são suas intenções?” depois de dois meses de relacionamento é diferente de “Quais são suas intenções” depois de dois anos de namoro. Após dois meses de namoro, provavelmente, a resposta mais adequada seria uma breve descrição do que se está sentindo, ressaltando as coisas boas,  complementada com um “ainda não nos conhecemos o suficiente para estabelecermos um compromisso”. Após dois anos uma pergunta dessas não terá mais motivos para ser respondida de forma evasiva. Nesse momento a pressão se faz necessária para que  ambos tenham certeza que estão viajando no mesmo barco.

Como é o diálogo do casal?

Em seguida, é importante levar em conta que tipo de diálogo existe entre o casal: o casal está acostumado a falar sem rodeios tudo o que pensa ou sente? Ou é um casal “melindroso” que se ofende facilmente com qualquer colocação? Sim, independentemente do conteúdo, a forma como os sentimentos são colocados, e as palavras que são usadas para colocá-los, devem seguir o estilo do casal. Nunca é demais dizer que na resposta a uma pergunta como essa todo cuidado é pouco e sensibilidade é a palavra de ordem.

Quem pergunta certamente está inseguro, apreensivo, com medo. E gostaria de ter uma certeza maior para não ter que fazer essa pergunta. Assim, quem responde, que provavelmente não tem muita certeza do que quer, deve cuidar para não vender ilusões nem decepcionar demais o parceiro(a).

Aplicativos facilitam  

Atualmente é muito comum as pessoas se conhecerem através de aplicativos. E em alguns desses aplicativos existe um “facilitador” para esse tema, pois explicam ao que vêm: relacionamentos sérios, paquera, pegação etc. Assim, teoricamente: “Quais são suas intenções?” já estaria, de certa forma, respondido através da característica do aplicativo. Mas, certamente, só depois de algum tempo de relacionamento as pessoas poderão dizer se as intenções determinadas pelo aplicativo se aplicam a pessoas que conheceram através dele. E aí, a intenção vai depender  de cada história, de cada casal, de cada encontro.
Intenção não significa certeza

Finalmente, é importante que os envolvidos numa paquera se esforcem para demonstrar seus sentimentos de uma forma saudável, respeitando as diferenças, observando com cuidado a pessoa que estão conhecendo e contendo a ansiedade por uma resposta definitiva. Ainda que venha uma resposta como: “minhas intenções são casar com você”, é importante que se entenda que  mesmo uma intenção explícita formalizada com palavras certeiras pode mudar a qualquer momento.

Como dizia Nelson Rodrigues, “casamento, até na porta da igreja se desmancha”. Assim, relacionamento amoroso exige um cuidado constante para que as intenções de continuar juntos sejam consequência de uma cumplicidade crescente que dispensem explicações verbais.

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



TAGS :

    amor-próprio, autoestima

Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.