DESTAQUES

Por que vivo infeliz?

Emilce Shrividya Starling 17/05/2019 AUTOCONHECIMENTO
Por que vivo infeliz?
Fonte: imagem Pixabay
A culpa é do ego e este gosta muito da culpa

Por Emilce Shrividya Starling

Hoje em dia, as pessoas se consideram muito civilizadas, mas estão longe da própria verdade interior e do corpo. Muitos precisam tomar comprimidos para dormir ou ter ânimo. O ar está tão poluído e as pessoas tão distantes da natureza, que adoecem com muitas viroses. Comem e bebem demais para em seguida tomar um remédio. Não param quietos nem dez minutos, ou ficam no celular, preocupados se receberão mensagens. Ou ficam vendo TV, inquietos e impacientes por qualquer motivo. Trânsito cada vez mais caótico, com buzinas e brigas. Poucas pessoas têm prazer de conversar, inclusive com estranhos.

As roupas, inclusive as calças, são tão justas que mal conseguem se sentar e isso faz mal ao estômago. Ou comem de menos com dietas malucas ou comem muito mal em fast-food gordurosos e sem bons nutrientes. São enganadas por lindas propagandas de Coca-Cola que é uma bebida que traz muitas doenças, diabete, gastrite, entre outras. São iludidas por propagandas de cigarros que viciam e matam aos poucos.

Elas se consideram civilizadas, modernas, atuais. Não sentem paz. Não ouvem nem prestam atenção nos outros, pois ficam perdidas em sua inquietação interna. Vivem no passado e no futuro.   Perdem o sabor do momento presente.

O ego negativo não gosta do presente   

O Ego negativo nunca gosta de ficar no presente, pois é fascinado em relembrar o passado ou se perder nas expectativas do futuro. E, assim, perde o sabor da alegria do único momento que existe, o presente.

O Ego é tão forte que nos impede de conhecer o que realmente somos. Ele não gosta de meditar e não permite que nos voltemos para o interior, onde existe a paz. Contudo, temos que fazer um esforço e buscar a fonte de toda a Luz e felicidade que já existe dentro de nós, nos esperando.  São nossos verdadeiros tesouros interiores.
Por isso, a Filosofia do Yoga nos encoraja a sermos guerreiros da Luz, vencer o ego negativo, superando a culpa que é a especialidade do ego para nos aprisionar e dominar a mente negativa.

É difícil orar com sinceridade. Muitas vezes, oramos pedindo isso e aquilo. Poucas pessoas oram para aparar as arestas do ego e das emoções e iluminar o intelecto. Poucos pedem para sentir a paz e alegria do espaço interior. Vivemos do ego, das ilusões, do superficial.

Mas, depois de um tempo, isso se torna um vazio. A própria mente busca mais e mais emoções, filmes violentos para enganar as dores da alma, como solidão, depressão, medo, angústias.

Alguns acham que praticar Yoga e meditação são para os lerdos, idiotas e bobos. Mas, pelo contrário, quem não tiver força interior, disciplina e vontade espiritual, logo desiste das práticas que são intensas para eles, que caem como folhas secas.

Quando a mente é iluminada pelas experiências espirituais de orações, cantos devocionais e meditação, a pessoa percebe a Verdade. A Luz se revela de dentro. Contudo, ela só pode ser refletida por um espelho limpo, por uma mente pacífica, boa, generosa, compassiva e paciente. Quando o coração está limpo, a Luz divina é refletida de maneira muito nítida. E, surgem as virtudes como caridade, altruísmo, perdão, compaixão, bondade, entusiasmo.

Sua mente pode ser um campo de fartura positivo ou negativo

“A mente assemelha-se a um campo. Aquilo que você semear neste campo irá crescer. Se você plantar a semente da raiva, crescerá a raiva. Se você plantar a semente do amor, crescerá o amor. Se plantar a semente do ciúme, crescerá o ciúme. Se você plantar as sementes da contemplação e do amor a Deus, elas crescerão no campo da mente e seu ser será transformado”, como ensina o Yoga.

Ninguém alcança a experiência interior e a Verdade que Deus habita dentro de si mesmo, apenas através de palestras, de leituras ou de discursos intelectuais. Temos que nos tornarmos buscadores da Verdade. Despertar para a paz do Ser interior, com as práticas de relaxamento profundo, meditação, orações e cantos devocionais.
Cante louvores e mantras a Deus e se entregue, absorvendo no que está fazendo. E tenha a experiência: “Eu sou a Verdade, sou digno, pois Deus habita em mim”. Deixe que sua mente se volte para o interior, e então, quando voltar para fora novamente, sua vida será mais linda, terá mais sentido. Você experimentará sua própria coragem e contentamento na sua vida diária.

Namaste! Deus em mim agradece Deus em você. Fique em paz.




TAGS :

    ego, yoga

Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.