DESTAQUES

Como faço para controlar meu ciúme excessivo?

Andrea Lorena 23/08/2018 PSICOLOGIA
Como faço para controlar meu ciúme excessivo?
Fonte: Google Imagens
A pessoa tomada pelo ciúme age de forma impulsiva sem pensar nas consequências

Por Andrea Lorena

E-mail enviado por um leitor:

“Choro muito por causa do meu ciúme excessivo, tenho dores fortes no peito, não consigo confiar em ninguém, dói tudo no meu corpo. O que pode ser isso?”

Resposta: Parece que estamos falando do mesmo fenômeno, o ciúme excessivo.

O ciúme excessivo é marcado por pensamentos recorrentes sobre a infidelidade do parceiro (“será que meu/minha parceiro(a) está me traindo?”, “ele/ela não me dá atenção suficiente, só se importa com os amigos”), aliados a comportamentos de checagem (verifica WhatsApp, Facebook, Instagram, e-mails, cheira roupas, persegue e questiona muito) e sintomas no corpo como falta de sono, taquicardia, sudorese e dores de cabeça. Pode vir acompanhado ainda de muita tristeza e/ou ansiedade.

Quando a pessoa está tomada pelo ciúme, acaba agindo de forma impulsiva, tomando atitudes sem pensar nas consequências. Depois que passa o furacão, arrepende-se.

Grande parte do ciúme excessivo tem a ver com o medo de perder aquele a quem se ama, tanto para uma terceira pessoa quanto para um hobbie, amigos, trabalho e família.

O ciumento excessivo mantém o foco em eventos insignificantes, ou seja, um aperto de mão ou um tom de voz julgado como diferente já servem de indícios de que o parceiro esteja sendo infiel.

Por motivos evolutivos, homens e mulheres parecem ter gatilhos diferentes para o ciúme excessivo. Dados de mais de 25 anos de pesquisa mostram que os homens sentem mais ciúme diante da infidelidade sexual, ou seja, o que mais os incomoda é o fato de a parceira ter se relacionado sexualmente na traição.

Já as mulheres parecem se importar mais com o fato do homem se envolver amorosamente com outra, ou seja, sentem mais ciúme diante da infidelidade emocional. Contudo, vale frisar que ambos sentem ciúme diante desses mesmos gatilhos; porém, o processam de forma diferente, gerando, portanto, comportamentos diferentes. Mas nada impede a mulher de sentir ciúme sexual e o homem de sentir ciúme emocional.

Para lidar com o ciúme excessivo, por já estar na sua fase mais patológica, o ideal é recorrer à psicoterapia. Nesse tipo de trabalho, serão vistas questões relacionadas à autoestima e insegurança (dois componentes do ciúme excessivo), ainda procurar-se-á saber de onde vem o ciúme, quais são as suas causas. Cada um tem uma causa particular, e para cada pessoa, serão propostas componentes diferentes no processo de psicoterapia.

Como refletir sobre o ciúme  

O importante é questionar-se: por que estou sentido este ciúme?

Buscar evidências reais: ele/ela realmente está dando bola para outra pessoa? Baseado em que estou afirmando isso? É no “achismo”?

A ideia é aqui é, como se você estivesse vendo uma foto, e o que você está vendo, outras pessoas também podem ver, logo, é “achismo” ou é verdade?

Coloque-se no lugar do parceiro e veja se as suspeitas seriam coerentes ou não. Não vale a regra: eu posso mas meu/minha parceiro(a) não pode.
 

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas por você sobre um determinado tema. A psicóloga Andrea Lorena responderá questões ligadas ao amor patológico, passional e ao ciúme excessivo. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.



ENVIAR PERGUNTA



TAGS :

    ciúme, excessivo, amor. patológico, como, lidar

Andrea Lorena

Andrea Lorena é psicóloga. Doutoranda pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Possui mestrado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). É coordenadora dos setores de pesquisa e tratamento do Amor Patológico e Ciúme Excessivo do Ambulatório Integrado dos Transtornos do Impulso (PRO-AMITI) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. www.psicologiaecognicao.com



ENQUETE

Suas relações amorosas duram?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.