DESTAQUES

Só 1% da fonte de energia utilizada no Brasil é eólica

Marilena Lavorato 11/07/2018 SERVIÇOS
Só 1% da fonte de energia utilizada no Brasil é eólica
Fonte: imagem Pixabay
A energia predominante é a hidrelétrica

Por Marilena Lavorato    

A energia tem papel fundamental no desenvolvimento econômico, ambiental e social da população. Ao conhecer um pouco mais sobre as matrizes energéticas adotadas no Brasil, poderemos fazer escolhas mais assertivas que nos garanta um futuro melhor. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a matriz energética do Brasil está assim organizada:

66% energia hidrelétrica (água)

A energia hidrelétrica é renovável e limpa, mas tem um grande inconveniente: o seu potencial gerador fica em áreas com pouca densidade urbana (notadamente na Região Norte do Brasil). Também causa impactos ambientais e sociais com a construção dos grandes reservatórios.

18% energia fóssil (carvão, petróleo e gás natural)

É uma energia não renovável, cara e poluente. O Brasil ainda não é abundante na produção de combustíveis fósseis e esse tipo de energia poluí o ar, interfere no clima e aumenta o aquecimento global. Por isso, está sendo substituído por energias renováveis em outros países.

7% energia de biomassa (queima de resíduos)

Uma energia pouco poluente, mas cara por questões de disponibilidade de novas tecnologias. Mas é uma alternativa que tende a crescer pela abundância de matéria-prima.

2% energia nuclear (urânio)

Uma energia limpa, mas de altíssimo risco em caso de acidente. O Brasil é o sexto país com maior reserva de urânio do mundo, e um dos três únicos países que dominam todas as etapas da técnica de enriquecimento de urânio (junto com EUA e Rússia).

1% energia eólica (ventos)

Uma energia limpa e abundante na região da linha do equador. O seu impacto ambiental está na interferência da fauna local (pássaros) e seu maior desafio está na construção de infraestrutura para distribuição pelo fato da distância dos grandes centros consumidores, que são os estados da região Sudeste.




TAGS :

    energia, eólica

Marilena Lavorato

É Publicitária (PUCC) com especialização em Marketing (ESPM), Negócios (FGV/SP), Sociologia e Política (EPGSP/SP), Gestão Ambiental (IETEC), e Gestão Empresarial Estratégica (USP). Organizadora do Programa Benchmarking Ambiental Brasileiro, Co-Editora do Livro BenchMais, Presidente do Comitê de Sustentabilidade do Instituto Mais, Professora e conferencista para os temas Benchmarking Ambiental e Marketing Verde em universidades e congressos. Mais informações: www.institutomais.org



ENQUETE

Qual candidato à Presidência terá mais condições de melhorar o índice da FIB (Felicidade Interna Bruta) e o do IDH (índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.