DESTAQUES

O que ajuda a potencializar o cérebro ainda no útero materno?

Marta Relvas 23/05/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
O que ajuda a potencializar o cérebro ainda no útero materno?
Fonte: imagem Pixabay
O feto produz mais células neuronais do que as que necessitará quando nascer

Por Marta Relvas 

O cérebro é um órgão muito importante do ser humano. Trata-se de uma estrutura extremamente complexa que desempenha um papel preponderante em todas as funções do corpo. A maturação do cérebro é considerável antes do nascimento com a produção de mais de 86 bilhões de células nervosas e ao longo dos dois primeiros anos de vida com o crescimento contínuo do volume do cérebro, constitui um período de grande vulnerabilidade.

O cérebro é particularmente sensível às influências do ambiente. Ao longo do desenvolvimento humano, as áreas do cérebro não amadurecem ao mesmo tempo. A percepção auditiva começa antes do nascimento e o recém-nascido já é capaz de reconhecer vozes e melodias familiares ouvidas no período fetal. Ao contrário de derminadas áreas cerebrais como a da memória declarativa e a visão que só se fortalecem após o nascimento.

Nas primeiras semanas gestacionais, a partir dos 18 dias iniciais, o cérebro começa a desenvolver-se formando as células nervosas denominadas de neurónios. Durante todo esse processo, o feto produz mais células neuronais do que as que necessitará quando nascer, e algumas delas morrem por não serem estimuladas.

À medida que as células nervosas fortalecem-se em novas conexões neuronais, organizam-se em pregas, formando cavidades, reentrâncias e estas estruturas do cérebro assumem as distintas formas e funções do prosencéfalo, mesencéfalo e cerebelo. Cientificamente, pode-se afirmar que quando esse fenômeno acontece, significa que a estruturação básica do sistema nervoso do feto está em pleno vigor e ação vital. Dai, a grande importância de  cantar, conversar e colocar música para o bebê quando ele ainda está no útero materno, pois ajuda a potencializar a inteligência. 




TAGS :

    como, potencializar, cérebro, feto, neurociência

Marta Relvas

Bióloga; Doutora e Mestre em Psicanálise; Neuroanatomista; Neurofisiologista; Psicopedagoga e Especialista em Bioética; Tem certificação no programa internacional em Reggio Emília Study Abroad Program na Itália; Title of People Expression Special category Best Practices in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal; Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento; Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia Rio de Janeiro; Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação – Transtornos da Aprendizagem publicados pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal; Atua ainda como Professora Universitária na Universidade AVM Educacional / Cândido Mendes, nos cursos de pós graduação em Psicopedagogia, Psicomotricidade, Neurociência Pedagógica, e na formação Docente; Professora na Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro nos cursos das áreas: saúde, licenciatura; Professora Mentora do curso de Neurociência e Educação CBI OF Miami. Professora, pesquisadora convidada no curso de pós graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós graduação de Neurociência Pedagógica na Universidade Candido Mendes/ AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.