DESTAQUES

Quais são os principais fatores que afetam a saúde mental da mulher?

Joel Rennó Jr. 18/04/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
Quais são os principais fatores que afetam a saúde mental da mulher?
Fonte: imagem: www.psiquiatriadamulher.com.br
Os hormônios e suas respectivas variações em períodos críticos do ciclo reprodutivo feminino podem contribuir para o desencadeamento de transtornos depressivos e ansiosos

Por Joel Rennó Jr.  

Aspectos fisiológicos, como a dança dos hormônios e seus papéis no organismo feminino, ainda são pouco compreendidos por homens e mulheres. Diferenças entre homens e mulheres existem do ponto de vista físico – entre outros aspectos – à formação do cérebro, características do sangue (número de glóbulos vermelhos) e aparência (altura, peso, músculos, distribuição de gordura, etc.). As diferenças cumprem função essencial em relação ao progresso que se realiza em uma determinada existência.

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Movidas a hormônios

É nítido que as mulheres sofrem mais com os hormônios quando comparadas aos homens. E algumas mulheres são mais suscetíveis às oscilações hormonais fisiológicas do que outras. Nem sempre precisa haver uma detecção de um nível hormonal alterado para se ter alterações emocionais e comportamentais decorrentes. Basta uma vulnerabilidade maior às variações normais de tais hormônios, incluindo períodos como o pré-menstrual, pós-parto e perimenopausa. A relação entre o emocional e a secreção dos hormônios femininos é interessante.

Os hormônios e suas respectivas variações em períodos críticos do ciclo reprodutivo feminino podem contribuir para o desencadeamento de transtornos depressivos e ansiosos em mulheres, bem como o humor, o comportamento feminino e até mesmo algumas doenças clínicas sofrem influências significativas das peculiaridades do ciclo reprodutivo feminino.

Tratamento especializado

Pacientes obesas, diabéticas, hipertensas, com hipotireoidismo e doenças ginecológicas como a síndrome dos ovários policísticos e a endometriose, por exemplo, apresentam sintomas psíquicos, como ansiedade e depressão, com bastante frequência, além dos vários sintomas e sinais físicos significativos. A melhor forma de abordagem de tais quadros clínicos é o trabalho multiprofissional.

Sem neuras

Em nossa clínica, os transtornos mentais e as doenças psiquiátricas, principalmente relacionadas à mulher, são tratados por especialista pós-graduado em psiquiatria feminina. Os homens são bem-vindos também ao consultório.

Diante dos diversos papéis sociais que a mulher desempenha na sociedade atual, cercada de cobranças, medos e mitos, temores do envelhecimento, da perda da libido e da beleza, do risco de envolvimento dos filhos com drogas e violência, do fim dos casamentos felizes, da falta de sentimento e respeito por parte dos companheiros e das amizades frívolas, da concorrência profissional, são necessários atendimentos cada vez mais especializados para que, com seu mundo interno reestruturado e fortalecido supere, com vantagem, eventuais declínios fisiológicos normais. Fortalecidas, que não se enquadrem em neuroses da modernidade, como a eterna juventude inalcançável e protótipos de felicidade artificial, construídos em pilares humanos frágeis e voláteis que só geram angústias e perdas irreversíveis.

Fonte: www.psiquiatriadamulher.com.br




TAGS :

    saúde, mental, mulher, mente, feminina, psiquiatria, depressão, hormônios

Joel Rennó Jr.

Dr. Joel Rennó Jr. MD, Ph.D. Professor do Departamento de Psiquiatria da FMUSP. Diretor do Programa de Saúde Mental da Mulher - Instituto de Psiquiatria da USP. Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein- São Paulo. Coordenador da Comissão de Estudos e Pesquisa de Saúde Mental da Mulher da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). www.psiquiatriadamulher.com.br



ENQUETE

Paulo Coelho diz que os grandes prazeres da vida são grátis. Você concorda?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.