DESTAQUES

Mês da mulher: Conselho Municipal dos Direitos da Mulher realiza roda de conversa sobre manipulação de alimentos

Redação Vya Estelar 12/03/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
Mês da mulher: Conselho Municipal dos Direitos da Mulher realiza roda de conversa sobre manipulação de alimentos
Fonte: imagem: divulgação assessoria
Saiba como higienizar e armazenar os alimentos

Da Redação

Por conta do Dia Internacional da comemorado em 8 de março, não só este dia, mas todo o mês é dedicado à mulher.

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



   

Neste mês da  mulher,  o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF),  realizou semana passada,  na Casa da Mulher, a roda de conversa “Higienização para Manipulação de Alimentos”.  

A engenheira agrônoma Suzana Lisboa acompanhou a roda de conversa e enfatizou a importância do tema: “Só lavar o alimento não tira o defensivo agrícola. Existem aqueles que só aplicando na superfície não adiantam, então há os defensivos sistêmicos, que são absorvidos pela raiz da planta. Esses não são retirados apenas lavando”. Para ela, ainda há falta de informação e conscientização sobre o assunto.

Segundo a coordenadora do Casa da Mulher, Maria Luiza Moraes, essas iniciativas devem ultrapassar as datas dedicadas às mulheres.

Mas então... como manipular os alimentos?  

A nutricionista Patricia Davidson Haiat explica que os alimentos e a forma como os armazenamos podem ser veículos de contaminação.

Segundo ela, em primeiro lugar, os agrotóxicos são os grandes vilões. “Temos os agrotóxicos que são pulverizados nas lavouras sem o devido cuidado e acompanhamento. Os adubos químicos (fertilizantes) colocam em risco a saúde humana e, soma-se a isso, os organismos aquáticos e terrestres nos diferentes ecossistemas.”

E o que fazer?

A recomendação principal é procurar, dentro do possível, consumir produtos orgânicos. Pelo menos (pimentão, pepino, tomate, alface, uva, cenoura, morango e mamão papaia) que são os alimentos mais contaminados.

Outras dicas são:

1-  Não consuma frutas brilhosas (como maçã) - brilho dado por um fungicida;

2-  Dê preferência a produtos nacionais e da sua região ao invés de importados. Eles em sua maioria não precisam de agrotóxicos. Já os importados precisam de algum tipo de conservante para chegar em bom estado no Brasil;

3- Retire as folhas que vêm em volta da alface, por exemplo. É a região que mais acumula agrotóxicos;

Solução para a redução de agrotóxicos:

1- Lave bem os alimentos em água corrente;

2-  Em um recipiente misture 1 litro de água + 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio. Deixe o alimento nessa mistura por 40 minutos;

3- Lave novamente o alimento em água corrente (é importante remover todo o bicarbonato de sódio para que não reaja com o vinagre).

E se você tem criança ou idoso em casa ou está grávida o cuidado deve ser redobrado, pois vocês são mais susceptíveis aos males dos agrotóxicos. As crianças não têm maturidade fisiológica, isto é, o organismo não está preparado para receber esse tipo de substância e não tem o processo de expulsão do resíduo também perfeito para realizar essa tarefa.

As grávidas também são um grupo de risco, visto que tudo que ingerem passa para o bebê e esse também não tem defesa. E os idosos também já têm seu metabolismo prejudicado, o fígado que ajuda na expulsão desse tipo de substância não está funcionando mais a todo vapor.
E como armazenar os alimentos

Se você pensou nos potinhos plásticos, pode começar a mudar de ideia e colocar o vidro sempre em primeiro lugar.
Sempre prefira o vidro. É o material mais seguro que temos, não libera nenhum tipo de substância, é super-higiênico e fácil de limpar. Além disso, não libera cheiro e não mancha como as embalagens de plástico.




TAGS :

    como, guardar, manipular, higienizar. alimentos

Redação Vya Estelar



ENQUETE

O Jornal da Cultura veiculou matéria apontando que o brasileiro não está animado com a Copa do Mundo. E você, está empolgado?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.