DESTAQUES

Alexitimia: a dificuldade de entender as emoções e expressá-las

Edson Toledo 09/03/2018 PSICOLOGIA
Alexitimia: a dificuldade de entender as emoções e expressá-las
Fonte: imagem Pixabay
Será que todas as pessoas que não expressam suas emoções são alexitimicas?

Por Edson Toledo   

Durante as décadas de 1950 e 1960 os psiquiatras Peter E. Sifneos e John C. Nemiah, do Beth Israel Hospital, em Harvard, observaram uma grande quantidade de pacientes com transtornos psicosomáticos que tinham muitas dificuldades para falar de suas emoções e apresentavam uma postura rígida.

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Em 1972, Sifneos cunhou o termo alexitimia para designar essas características.

Considerada uma perturbação cognitivo-afetiva, cujo nome vem do grego e significa Lexis (palavra) e thymos (afeto), significando literalmente "ausência de verbalização de afetos". Refere-se a um estilo cognitivo caracterizado por uma inabilidade para verbalizar sentimentos e discriminá-los, por qual o sujeito apresenta uma tendência à ação frente a situações conflitivas. Afeta um em cada sete pessoas. Em particular, a alexitimia manifesta-se em 85% das pessoas afetadas pelos transtornos do espectro do autismo.

A alexitimia é fundamentalmente a incapacidade para expressar verbalmente as emoções, porque estas pessoas não são capazes de identificar o que sentem, não entendem e também não descrevem seus sentimentos. Se estima que 8% dos homens e 1,85% das mulheres são alexitímicos, assim como cerca de 30% das pessoas com problemas psicológicos também apresentam o problema.

Características da alexitimia:

- Eles têm problemas para falar sobre suas emoções.
- Sinto-me perplexo com reações emocionais dos outros.
- Raramente tenho fantasias.
- Sua reação à arte, à literatura ou à música é de muito baixa intensidade.
- Eles tomam decisões de acordo com os dados, independentemente dos sentimentos.
- Eles ocasionalmente sofrem alterações fisiológicas tais como palpitações, dor de estômago.

No aspecto clínico envolve:

- Dificuldade em enfrentar situações estressantes;
- Baixa tolerância ao sofrimento ou perdas significativas.

Os lexitimicos têm emoções. No entanto, eles não estão cientes das expressões fisiológicas das emoções ou compreendem seu significado emocional. Ou seja, eles não sabem, por exemplo, que você está sentindo palpitações devido à ansiedade.

Por fim uma pergunta, será que todas as pessoas que não expressam suas emoções são alexitimicas?

A resposta é não, pois algumas pessoas não expressam suas emoções porque são reservadas, timidas em função da educação recebida. Porém, isso não significa que não são capazes de descrever suas emoções quando assim as querem. O alexitímico, por sua vez, não é capaz de expressar suas emoções porque não sabe o que sente.




TAGS :

    alexitimia, dificuldade, expressar, emoções, empatia, psicologia

Edson Toledo

Coordenador do serviço de atendimento a pacientes com tricotilomania no PRO-AMITI/IPq FMUSP. Supervisor clínico na UNIP. Psicólogo pela Universidade Metodista. Mestre em ciências pela Faculdade de Medicina da USP. Especialização em Terapia Cognitivo-comportamental pelo Ambulim/IPq FMUSP. Especialização em Psicologia Hospitalar pela UNISA



ENQUETE

Qual candidato à Presidência terá mais condições de melhorar o índice da FIB (Felicidade Interna Bruta) e o do IDH (índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.