DESTAQUES

Adolescência: dicas para fazer a travessia dessa fase conturbada

Eduardo Ferreira Santos 08/01/2018 PSICOLOGIA
Adolescência: dicas para fazer a travessia dessa fase conturbada
Fonte: imagem Pixabay
Com uma ajudazinha, com certeza, você atravessa

Por Eduardo Ferreira Santos

Depoimento de uma leitora

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



 

“Tenho 14 anos e de um tempo para cá, ando sentindo diversas coisas. Pesquisei e estou com medo de ter depressão. Sinto a maioria dos sintomas como: baixa energia, baixa   autoestima, sono desregulado, sensação de desamparo, mesmo com pessoas à minha volta. Isolo-me isolo das pessoas, sinto tristeza contínua e vários outros sintomas. Queria conversar com meus pais sobre isso, mas tenho medo deles pensarem ser besteira ou coisa da minha cabeça. Quase sempre tenho crises depressivas. Eu choro por tudo e acumulo coisas ruins. Quando vejo, estou sem apoio e desesperada. Preciso de ajuda, mas não sei o que fazer.”

Resposta: A adolescência é mesmo um período bastante conturbado na vida de qualquer pessoa.

Passamos da Infância, habitualmente um período de fantasia e brincadeira para um mundo onde a realidade se torna tão presente e cruel, caindo sobre nós com um grande peso.

O fato de você se ver sozinha e desamparada, parece que está na sua própria família, pois você afirma que eles não compreenderiam o que está se passando com você. Será mesmo? Será que tentar falar com seus pais, sua mãe particularmente, não poderia ajudá-la a enfrentar esse desânimo que a acomete?

Por outro lado, como a adolescência é mesmo uma “travessia”, seria muito bom encontrar um guia que pudesse orientá-la e ajudá-la a passar por tantas modificações psicológicas e até biológicas.

A desorganização hormonal dessa fase é importantíssima e tem um fator bastante forte no estado emocional.

Minha sugestão, então, é que, em primeiro lugar, você procure falar com seus pais e, se realmente eles disserem que “é coisa da sua cabeça”, vale a pena procurar uma ajuda psicológica ou mesmo com um psiquiatra psicoterapeuta.

É difícil passar por essa fase, sim, mas com certeza e ajuda adequada você conseguirá!

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um médico psiquiatra ou psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra e psicólogo Eduardo Ferreira Santos responderá dúvidas e perguntas sobre os relacionamentos de uma maneira geral, sobre autoestima e conflitos emocionais. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



TAGS :

    sou, adolescente, deprimida, medo, depressão

Eduardo Ferreira Santos

Psiquiatra e psicoterapeuta. Obteve Titulo de Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP e o de Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina na USP. Escreveu os seguintes livros sobre relacionamento amoroso: Casamento missão (quase) impossível; Ciúme: O medo da perda; Ciúme: O lado amargo do amor Mais informações: www.ferreira-santos.med.br



ENQUETE

Você toparia ter um relacionamento de “amizade com benefícios”? Tratam-se de amigos que se tornam parceiros sexuais sem deixar isso interferir na amizade; o termo vem da expressão 'friends with benefits'.





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.