DESTAQUES

Você sabe o que é psicose?

Marta Relvas 03/01/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
Você sabe o que é psicose?
Fonte: imagem Pixabay
Neurociências contribuem para os estudos das psicopatologias

por Marta Relvas
 
A psicose é uma patologia do sistema nervoso, especificamente cerebral/mental, e manifesta-se como uma distorção da realidade em alguma altura da vida.

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Uma das piores experiências sofridas com grandes consequências é a biopsicossocial, ou seja, os relacionamentos e os convívios sociais, devido aos efeitos estressores causados pelos sintomas.  

A psicose é um quadro psicopatológico clássico, estudado e acompanhado pela psiquiatria, psicologia clínica e psicanálise. É considerado um estado psíquico no qual se "perde o contato com a realidade”.

Estudos apontam que as psicoses ocorrem com mais frequência no final da adolescência e início da vida adulta, algo entre os 17 e 28 anos de idade, mais ou menos, pois nessa faixa etária as conexões neuronais sofrem ajustes neuromaturacional e neuroquímicos continuamente como uma “montanha russa”, e um conjunto de genes preexistentes atuam diretamente nessa fisiologia neural.  A base da psicose é psíquica e neurobiológica.

Importante reconhecer:

Psicose induzida por drogas – como álcool, maconha, cocaína.

Psicose orgânica – causada por lesão cerebral ou enfermidade física que altere o funcionamento do cérebro.

Psicose reativa breve – sintomas aparecem de forma súbita em resposta a um evento muito estressante para uma pessoa muito sensível. A pessoa recupera em poucos dias.

Esquizofrenia – quando há mudanças psicóticas por pelo menos seis meses. Há diferentes tipos como a paranoide, hebefrênica, catatônica, simples.

Transtorno bipolar – antes chamada de psicose maníaco-depressiva. Há alteração do estado de humor caracterizado pela alternância de momentos de exagerada euforia (mania) com depressão.

Transtorno esquizoafetivo – a pessoa tem alterações como no bipolar e no esquizofrênico, mas não se enquadra em nenhum dos dois diagnósticos.

Dica: pode-se observar casos desde a infância até a vida adulta.




TAGS :

    psicose, esquizofrenia, transtorno, bipolar, neurociências

Marta Relvas

É Bióloga, Dra e Ms em Psicanálise, Neuroanatomista, Neurofisiologista, Psicopedagoga e Especialista em Bioética. Tem certificação internacional em Educação na Abordagem Reggio Emília na Itália e Title in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal. É Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, e da Associação Brasileira de Psicopedagogia. Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal. Professora Universitária da AVM Educacional / UCAM, UNESA - RJ e Professora Pesquisadora convidada no curso de Pós-graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós-graduação de Neurociência Pedagógica na UCAM / AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

Atração física não basta, tem que haver atração mental. Você concorda?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.