DESTAQUES

Síndrome de Otelo: conheça os principais comportamentos do ciúme doentio

Eduardo Ferreira Santos 14/08/2017 PSICOLOGIA
Síndrome de Otelo: conheça os principais comportamentos do ciúme doentio
Fonte: Google Imagens
Quem sofre da síndrome faz as coisas mais absurdas com seus pares

por Eduardo Ferreira Santos

Ciúme Patológico é um ciúme, como o próprio nome diz, doentio. O nome é inspirado na famosa obra de Shakespeare, "Otelo" - na qual o personagem principal, possuído por um ciúme doentio, mata sua esposa, Desdêmona.

É normal pessoas sentirem ciúmes de pessoas queridas.

Mas algumas pessoas sofrem de um quadro clínico chamado ciúme patológico.

Essas pessoas fazem as coisas mais absurdas com sua vítimas (namorados, namoradas, noivos, noivas, maridos, mulheres, amantes):

- Telefonam inúmeras vezes por dia e não aceitam que a pessoa não possa ou não queira atender sempre.

- Implicam com roupas, decotes, maquiagem, penteados, perfumes.

- Interrogam sobre o passado muitas vezes para pegar contradições.

- Contratam detetives.

- Seguem.

- Passam horas paradas na porta da vítima para ver se surpreendem visitas secretas ou saídas não informadas.

- Checam contas telefônicas.

- Interrogam porteiros para saber se a pessoa saiu ou recebeu visitas.

- Perguntam a mesma coisa muitas vezes e de várias maneiras para fazer a pessoa entrar em contradição.

- Provocam horas e horas de debates e discussões sobre a quantidade de amor não retribuído que demonstram para a vítima.

- Fazem juras de amor sem aceitar o quanto são egoístas.

- Andam ao lado da pessoa na rua, observando para onde ela dirige o olhar.

- Ameaçam, agridem, podem chegar a matar a vítima.

- Ameaçam se suicidar.

Causas

- Álcool e drogas: o consumo de álcool é um agravante comum nesses casos. A pessoa embriagada perde o controle de si mesma devido ao "amortecimento" que o álcool provoca no cérebro, levando à perda de senso crítico e de valores morais (na psicanálise dir-se-ia que há uma perda do "superego", que é a parte do aparelho psíquico que impões as regras da sociedade). É claro que isso pode acontecer com o uso abusivo de QUALQUER droga.

- Anfetaminas ou anorexígenos (remédios para emagrecer)

- Psicose (por exemplo esquizofrenia)

- Psicopatia (alguns psicopatas quando, além da psicopatia, demonstram ciúme patológico, são extremamente perigosos)

- Personalidades inseguras.

- TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo).

Mas, no entanto, a maioria dos ciumentos patológicos são pessoas “normais”. Normal no sentido de que não possui nenhuma doença psicótica. São simplesmente ciumentos. E a vida do marido, mulher, namorado, namorada é simplesmente um inferno.

Tratamento

Bom, primeiro precisa ver se o ciumento ao teu lado quer se tratar. A maioria não aceita que tenha nenhum problema. Se ele (ou ela) não aceitar a necessidade de tratamento, prepare-se para viver num inferno.

Lembra do filme da Julia Roberts, "Dormindo com o Inimigo"?

Ou da pobre Desdêmona, do filme "Otelo" (de Shakespeare), com Kenneth Brannagh?

Caso aceite tratamento, é prudente duvidar se ele(a) quer mesmo se tratar ou se está apenas ganhando tempo para o novo acesso de ciúmes.

Claro que se a causa do ciúme daquela pessoa é álcool ou drogas, é importante eliminar a causa.

Quando o ciumento quer mesmo se tratar, nem sempre somente psicoterapia ajuda.

Mesmo para os ciumentos "normais" (isto é, não psicóticos), dose baixas de neurolépticos (antipsicóticos) pode ajudar muito.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra e psicólogo Eduardo Ferreira Santos responderá dúvidas e perguntas sobre os relacionamentos de uma maneira geral, sobre autoestima e conflitos emocionais. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



TAGS :

    ciúme, doentio, patológico, síndrome, otelo, possessivo

Eduardo Ferreira Santos

Psiquiatra e psicoterapeuta. Obteve Titulo de Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP e o de Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina na USP. Escreveu os seguintes livros sobre relacionamento amoroso: Casamento missão (quase) impossível; Ciúme: O medo da perda; Ciúme: O lado amargo do amor Mais informações: www.ferreira-santos.med.br



ENQUETE

De qual problema você gostaria de se livrar em 2018?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.